PUBLICIDADE
Topo

Gabriel Vaquer

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Por que a Band não exibiu estreia da Fórmula 1 para antenas parabólicas

Hamilton no GP do Bahrein de Fórmula 1: Band não exibiu corrida para quem tem antena parabólica - Clive Mason/Getty Images
Hamilton no GP do Bahrein de Fórmula 1: Band não exibiu corrida para quem tem antena parabólica Imagem: Clive Mason/Getty Images
Gabriel Vaquer

Gabriel Vaquer cobre mídia esportiva desde 2014. No UOL Esporte, conta detalhes do evento onde seu time joga e onde seu profissional de TV esportiva favorito vai trabalhar.

31/03/2021 04h00

Após a estreia no último fim de semana com sucesso na audiência, quintuplicando a audiência que alcançava no horário, a Band pretende resolver a maior queixa dos telespectadores em relação a Fórmula 1 no Grande Prêmio no Bahrein do último domingo (28): a falta de exibição da corrida vencida por Lewis Hamilton (Mercedes) nas antenas parabólicas em todo o Brasil.

A coluna apurou que o canal paulista já está ciente do problema e pretende ajustar a situação, mesmo que não exista prazo estipulado para a solução. Para quem já acompanha semanalmente o "Show do Esporte", a falta da exibição não é novidade. A Band não costuma exibir ligas de futebol estrangeiras pela parabólica. No lugar da Fórmula 1 no domingo, os espectadores viram VTs do humorístico "É Tudo Improviso", produzido entre 2010 e 2012.

Hoje, são mais de 22 milhões de domicílios que assistem TV na parabólica, segundo a Abert (Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e TV). O motivo do bloqueio é que o sinal de antenas parabólicas pode ser captado em outros países da América Latina vizinhos ao Brasil, como Uruguai e Paraguai, por exemplo.

Para evitar que isso aconteça, a Band precisa fazer algo que não faz atualmente, o chamado "geoblocking", para tentar impedir a exibição para quem está fora do Brasil.

Boa parte dos argumentos apresentados pelo público para a reclamação é que a Globo exibia normalmente as corridas da Fórmula 1. Mas desde os anos 2000, a emissora carioca adota o bloqueio em suas transmissões esportivas. A precaução virou praxe depois que a FIFA ameaçou barrar a exibição da Copa do Mundo de 2002 na parabólica se não houvesse algum tipo de bloqueio de sinal para fora do país.

A próxima corrida da temporada 2021 da Fórmula 1 será em 18 de abril, o Grande Prêmio de Emilia-Romagna, que terá exibição no horário da manhã. Não se sabe se, até lá, o problema envolvendo as parabólicas estará resolvido. A expectativa é que, ao ser exibida mais cedo e mantendo-se os bons números da estreia, a Band consiga fazer ainda mais barulho na audiência.

A Band tem contrato com a Fórmula 1 até 2022. O GP do Bahrein marcou cinco pontos de média com picos de seis na Grande São Paulo, empatando com a Record no terceiro lugar, e atrás apenas de Globo (nove pontos) e SBT (sete pontos). Na primeira hora da corrida, a Band chegou a brigar pelo segundo lugar com a TV de Edir Macedo e o canal de Silvio Santos. Os resultados animaram e a expectativa é que o público se mantenha fiel durante todo o ano de 2021.