PUBLICIDADE
Topo

Voluntários enviam cartas para idosos privados de visitas na pandemia no MA

Com o isolamento, grupo encontrou nas cartas uma forma alternativa de chegar perto dos idosos - Arquivo pessoal
Com o isolamento, grupo encontrou nas cartas uma forma alternativa de chegar perto dos idosos Imagem: Arquivo pessoal

Ed Rodrigues

Colaboração para Ecoa, do Recife

16/09/2021 06h00

Um projeto que realizava visitas a idosos em instituições de longa permanência teve que suspender a gentileza por causa da pandemia do novo coronavírus, no Maranhão. Os voluntários levavam doações, faziam apresentações teatrais, tratamento de beleza e conversavam com os idosos. Com o isolamento, o grupo encontrou nas cartas uma forma alternativa de acalento.

"Nós ficamos impossibilitados de fazer as visitas. A ideia inicial foi da diretora de uma dessas instituições. Abraçamos a ideia dela e está dando super certo. Estamos levando cartas e presentes para os idosos", contou a engenheira civil Ariana Gomes.

O primeiro passo foi pegar a lista com os nomes e perfil de cada idoso de uma determinada instituição. Essa lista é passada para os voluntários, que entram em contato com o projeto Bem Vividos. Em seguida, o voluntário escolhe o idoso para quem escreverá.

"Se o voluntário for enviar somente a carta, ele pode enviar por e-mail. Se ele for enviar carta e presente, nós facilitamos um encontro. Nas cartas, nós falamos sobre a importância que o idoso tem para a sociedade por tudo o que já ensinou para outras pessoas, por tudo o que ele contribuiu e construiu como cidadão, mostrando que ele tem valor", explicou.

Cartas - Arquuvo pessoal - Arquuvo pessoal
Quando a carta vai com um presente, projeto promove um encontro entre o voluntário e o idoso
Imagem: Arquuvo pessoal

"Enviamos palavras de esperança, que podem ajudá-los neste tempo de tanta insegurança, devido à pandemia, e não perdemos a oportunidade de falar sobre o amor de Deus", continuou.

Até o momento, mais de 100 cartas já foram entregues. Os amigos convocam as pessoas para aumentar esse número e chegar em mais idosos. Segundo a organização, eles ficam ansiosos para receber as correspondências e se emocionam com as demonstrações de carinho.

Ariana avalia a ação como indescritível. Para ela, poder contribuir com os sorrisos que eles mostram ao abrir as cartas e presentes, é um afago na alma. "As expressões que eles fazem, o abraço de agradecimento eles nos dão, tudo isso é impagável e me faz ter a certeza de que nós estamos fazendo a coisa certa, da maneira certa e com a motivação certa", ressaltou.

A farmacêutica Thamara Guimarães disse que o projeto é um propósito de vida. Ela está entre os voluntários que compartilham gentileza com os idosos. "Sempre gostei de idosos. Conheci o projeto por meio da minha amiga Ariana e logo me interessei. Sempre faço cartinhas e junto coloco uma lembrancinha de acordo com os hobbies deles. Geralmente, quando escolhemos os idosos, já ficamos sabendo de antemão o que eles gostam", disse.

Para Thamara, gratidão e felicidade resumem o sentimento de participar da ação. Ela disse que se sente honrada por fazer parte do projeto e levar um pouco de alegria e carinho aos idosos. "Saber que podemos alegrar o dia de alguém com palavras de carinho faz a nossa vida valer a pena."

Para participar do projeto, basta entrar em contato pelo perfil do Instagram ou pelo e-mail: projeto.bemvividos@hotmail.com