PUBLICIDADE
Topo

Crianças passam férias salvando filhotes de tartaruga de atropelamento

Da esquerda para a direita: Blake Meyer, Keygan Hoover, Cole Meyer, Kasen Wenzel e Zacaious Moe  - Reprodução/ Globe Gazette
Da esquerda para a direita: Blake Meyer, Keygan Hoover, Cole Meyer, Kasen Wenzel e Zacaious Moe Imagem: Reprodução/ Globe Gazette

Carolina Vellei

Colaboração para Ecoa, de São Paulo

16/09/2021 06h00

Durante as férias, os irmãos Cole e Blake Meyer, de 10 e 8 anos, estavam em suas bicicletas indo pescar quando viram uma cena que os chocou. No meio da estrada, uma via entre dois pântanos ao norte do estado de Iowa, nos Estados Unidos, eles encontraram filhotes de tartaruga atropelados por carros.

"Ficamos muito tristes por elas", disse Cole ao jornal The Washington Post. Moradores da pequena cidade de Ventura, os dois contam que começaram a ajudar as pequenas tartarugas ainda vivas que tentavam cruzar para o outro lado da estrada em busca de locais para construir ninhos.

"Pegamos uma em cada mão e as levamos, depois voltamos para pegar mais um pouco", disse Cole. "Passamos o dia inteiro lá, salvando tartarugas." Em uma ação que se estendeu por vários dias, três amigos dos irmãos decidiram ajudar: Kasen Wenzel, 8, Keygan Hoover, 9, e Zac Moe, 11 anos. O grupo decidiu passar o máximo de tempo possível das férias dando uma carona para as tartarugas.

Os meninos afirmaram que se preocupam com a segurança da ciclovia próxima ao local e só atravessam a rua quando não há tráfego. Ocasionalmente, disse Kasen, eles levantam os braços para parar um carro se houver tartarugas em movimento. "Você ajuda alguns a atravessar e depois mais aparecem", disse ele. "Com certeza há um monte de tartarugas por aí."

O grupo estima que já salvou mais de 200 tartarugas. "Fazemos isso porque são seres vivos - não queremos vê-los atropelados e mortos", disse Keygan, acrescentando que a maioria delas é muito pequena, mas também havia algumas grandes.

Heróis locais e internacionais

Os esforços ficaram conhecidos pela região, especialmente depois que o jornal local Globe Gazette divulgou a façanha. Já o reconhecimento internacional veio quando a PETA Kids (Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais) decidiu dar a cada um dos cinco amigos o "Prêmio Herói para Animais" pelo gesto corajoso e altruísta.

"Uma estrada movimentada pode ser uma armadilha mortal para uma tartaruga em movimento", disse a diretora sênior de Programas Juvenis da PETA, Marta Holmberg, no comunicado à imprensa. "Essas crianças salvaram centenas de vidas, e a PETA Kids espera que sua gentileza inspire outras pessoas a cuidar de animais que precisam de ajuda."

Os pais dos meninos estão orgulhosos de suas ações. "Há toneladas de tartarugas por aí este ano, e as crianças estão realmente empenhadas em salvá-las", disse a mãe de Kasen, Katie Wenzel, 45. "Há momentos em que eles saem às 8h30 e voltam às 18h", conta ela, que dirige um restaurante e um hotel locais. Ela se encarrega de levar água e lanches para o grupo durante suas jornadas de resgate.

O pai de Blake e Cole, Eric Meyer, relatou ao jornal que já chegou a ver 40 ou 50 tartarugas tomando sol no meio da estrada. "Não é o melhor lugar para elas", disse ele. "Se os meninos querem ajudá-las, eu sou totalmente a favor."

Travessia perigosa de tartarugas é comum

O biólogo pesqueiro Scott Grummer, que trabalha para o Departamento de Recursos Naturais de Iowa, explicou ao jornal The Washington Post que o verão no hemisfério norte tende a ser a época mais ativa para a tartaruga-pintada (Chrysemys picta), espécie que as crianças estão ajudando.

Popular em lagos e rios da América do Norte, essa tartaruga tem expectativa de vida média de aproximadamente 30 anos. Infelizmente, nem todas chegam a essa idade, especialmente em regiões como a de Ventura. "Quando existe água dos dois lados de uma estrada, acaba se tornando um local de uma travessia natural de tartarugas", relata o biólogo.

"O que essas crianças estão fazendo é maravilhoso e espero que seu amor pela conservação permaneça com elas por toda a vida", acrescentou. "É comovente que eles estejam usando suas férias de verão para ajudar a natureza e proteger as tartarugas de serem atropeladas por carros."

De acordo com a ex-administradora da cidade, Else Taylor, as placas que sinalizam a passagem de tartarugas são constantemente instaladas na região devido ao grande caso de ocorrências desse tipo. "Tivemos problemas com gansos e tartarugas atropelados em grandes quantidades, principalmente onde havia água nos dois lados da estrada", disse ela.

O problema, segundo Else, é que as pessoas nem sempre conseguem enxergar os animais quando estão dirigindo e os sinais, quando instalados, não costumam durar muito tempo nos locais - é comum que as placas sejam roubadas por pessoas que praticam vandalismo. Vendo o esforço para o resgate das tartarugas, ela comemora: "Esses meninos me dão esperança para a próxima geração".