PUBLICIDADE
Topo
Destretando

Destretando

Fazer xixi no banho ajuda a economizar água de verdade?

Meninas do BB20 tomam banho após xixi de Flayslane - Reprodução/Globo
Meninas do BB20 tomam banho após xixi de Flayslane Imagem: Reprodução/Globo

Carol Castro

Colaboração para Ecoa, no Rio de Janeiro (RJ)

27/07/2021 06h00

Urinar no chuveiro ajuda a reduzir seu consumo de água, mas não tanto quanto você imagina. É importante somar outras atitudes para o uso consciente desse recurso. Sempre lembrando que 70% da água consumida vai para a irrigação das lavouras e para a pecuária, o agro, e apenas 12% da água consumida vai para nossas residências. Os dados são da FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura),

Da onde tiraram essa ideia?

Mais de uma década atrás, em 2009, bombou um vídeo com várias gotas de água festivas que estranhavam o surgimento de uma novata da cor amarela. Era xixi. O estranhamento durou menos de um milésimo de segundo e todas as gotinhas voltaram a gritar felizes. Era a apresentação da campanha "Faça xixi no banho", da ONG SOS Mata Atlântica - assim você poderia contribuir com a proteção da Mata Atlântica ao reduzir o consumo de água.

Ok, mas fazer xixi no banho é realmente sustentável?

É. Mas não o suficiente para salvar o mundo. Ou a Mata Atlântica. Você irá de fato economizar água ao urinar durante o banho - o que é ótimo -, mas a economia não será tão relevante quanto você possa imaginar.

Quase todas as campanhas favoráveis ao xixi no banho apresentam uma informação sedutora aos olhos de quem se preocupa com o meio ambiente: uma só descarga gasta 12 litros de água. Mas só os vasos sanitários com válvulas hydra (aquelas tradicionais grudadas na parede) desperdiçam tanta água assim. Privadas com caixa acoplada geram um consumo bem menor - de três a seis litros de água. E boa parte das casas hoje utiliza esses vasos mais econômicos, com dois botões diferentes - um para o xixi e outro para o cocô. Portanto, ao urinar no banho, você irá economizar por dia apenas três litros de água.

O valor é baixo perto dos 45 litros gastos durante um banho ligeiro de cinco minutos - isso se você fechar a torneira enquanto se ensaboa -, mas já ajuda. Afinal, se você tomar um banho por dia durante o ano todo e urinar todas as vezes, terá poupado 1095 litros de água.

Não precisa sentir nojo do próprio xixi. A maior parte dele (95%) é composto por água, o resto é ureia e sal. Nada demais. E toda essa urina será levada junto com a água e o sabão que escorrem durante o banho.

Precisamos usar água potável na descarga?

Pense em todo o caminho de tratamento da água doce, um bem natural precioso e raro, correspondendo a apenas 2,5% de todo o líquido disponível no mundo, desde a coleta até chegar à sua casa. É um caminho longo e oneroso. Para que, então, desperdiçá-la na eliminação de dejetos?

Até por isso, algumas pessoas optam pela construção de banheiros secos. Há um vaso sanitário para cada dejeto - xixi e cocô. A urina cai direto no solo. Já os dejetos sólidos vão direto para um reservatório e precisam ser cobertos por serragem, para deixar o composto seco e evitar odores. Ali, será decomposto pela ação aeróbica de microorganismos que são estimulados pelo calor. Não se gasta uma só gota de água nesses banheiros. E o resultado da decomposição ainda pode ser usado como adubo.

Outra alternativa adotada em alguns lugares do mundo, principalmente em Hong Kong, é o uso de água salgada nos vasos sanitários. Por lá, há dois sistemas diferentes de encanamentos - um para a doce e outro para a salgada. Após o uso, as duas águas se misturam no mesmo esquema de saneamento.

Recentemente, pesquisadores descobriram uma bactéria resistente ao sal, encontrada no Mar Vermelho, capaz de remover o nitrogênio para torná-la apta a voltar ao meio ambiente. Entretanto no Brasil a instalação de uma rede dupla - necessária para adotar um esquema desses - não é viável economicamente. Só funciona para países com graves problemas de escassez hídrica, onde o custo da água potável é muito elevado.

1 - Imagem: Fernanda Garcia/UOL VivaBem - Imagem: Fernanda Garcia/UOL VivaBem
Pergunte Xixi mobile
Imagem: Imagem: Fernanda Garcia/UOL VivaBem

Há outras formas de economiza água no dia a dia?

Se o xixi no banho é uma das maneiras de reduzir o desperdício de água, há outras que podem - e deveriam - entrar no combo do consumo consciente. Por exemplo, chuveiros com sistema de aquecimento solar ou, em alguns casos, a gás, levam tempo para esquentar a água. E por alguns minutos toda essa água potável corre sem qualquer utilidade em direção ao ralo. Basta colocar um balde ali para coletá-la e reaproveitar como bem quiser: no vaso sanitário, na máquina de lavar, na limpeza da casa, nos cuidados com as plantas.

Mesmo a água da máquina de lavar, ainda que não seja mais potável, pode ser reaproveitada para limpeza do quintal ou jardim. Mas esse reuso deve ser feito no mesmo dia. Depois de 12 horas, aquela água parada pode começar a entrar em decomposição e causar mau cheiro. Dá para fazer uma gambiarra com baldes na saída de água ou acoplar a mangueira a um reservatório. Ou criar métodos para coletar água da chuva - com filtros nas calhas e nos recipientes de coleta.

Só que nesse caso, há algumas normas da ABNT estabelecidas em 2019 a serem seguidas, como, por exemplo, a desinfecção com cloro. Isso porque podem sair com bactérias ou outros elementos contaminantes.

Isso porque as roupas podem deixar alguns elementos contaminantes. Imagine, por exemplo, uma máquina cheia de fraldas de pano ou uma cheia de panos de prato.

Ainda assim, vale lembrar, mesmo tratada e desinfectada, não dá para usar essa água para qualquer finalidade. A recomendação é que seja reutilizada em descargas e mictórios, lavagem de veículos ou pisos, uso ornamental ou para irrigação de jardins e gramados. Não dá, por exemplo, para deixar que seus animais de estimação bebam esse líquido.

FONTE: Márcia Viana, mestre em recursos hídricos e professora do Instituto de Recursos Naturais da Unifei.

Destretando