PUBLICIDADE
Topo

Empresa de 'airbags mortais' também falsificou teste de cintos de segurança

Interior de carro - Divulgação
Interior de carro Imagem: Divulgação

Do UOL

Em São Paulo (SP)

21/06/2021 13h56

Fabricante de componentes de segurança automotiva, a empresa norte-americana Joyson Safety Systems (JSS) disse ter encontrado cerca de mil casos nos quais dados de testes de cintos de segurança foram falsificados pela Takata.

A empresa se apropriou de duas fábricas da Takata, no Japão e nas Filipinas, após adquirir a marca depois da polêmica envolvendo o recall global de seus airbags.

Em outubro do ano passado, a JSS lançou uma investigação nos locais, com os resultados mostrando que dados foram adulterados pela Takata em testes de cintos de segurança para adultos e para o público infantil para atender padrões descritos em lei. A informação é da agência Reuters.

Assim, a JSS apresentou um relatório sobre a investigação ao ministério de transportes do Japão.

Ainda assim, a empresa diz que não encontrou problemas nos cintos de segurança em questão, portanto nenhum recall está planejado. Com isso, nenhuma das 12 montadoras resolveu fazer fiscalizações em seus modelos com os itens. Cerca de 9 milhões de cintos de segurança podem ter estado envolvidos nos resultados adulterados.

Desde 2013, os recalls relacionados aos airbags da Takata afetaram dezenas de milhões de veículos pelo mundo. A Takata pediu concordata em 2017, como resultado disso. O caso é considerado o maior recall de todos os tempos.

Para evitar problemas de falsificação dados, a JSS disse que implantou um novo código de conduta na fábrica e um sistema eletrônico em março.