PUBLICIDADE
Topo

Governo gastará até R$ 615,6 mil em picapes 4x4 para segurança de Bolsonaro

Por R$ 147.990, Ford Ranger se encaixa em quase todas as exigências do pregão; só não traz retrovisores, vidros elétricos e capota marítima - Divulgação
Por R$ 147.990, Ford Ranger se encaixa em quase todas as exigências do pregão; só não traz retrovisores, vidros elétricos e capota marítima
Imagem: Divulgação

Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

15/07/2020 15h37

O GSI (Gabinete de Segurança Institucional), órgão vinculado à Presidência da República, vai abrir no próximo dia 24 pregão eletrônico para a aquisição de quatro picapes 4x4 a diesel de cabine dupla.

A compra tem valor total estimado de R$ 615.644, com preço unitário de R$ 153.911 por veículo.

De acordo com o edital, ao qual UOL Carros teve acesso, os utilitários serão usados para a segurança pessoal do presidente Jair Bolsonaro, do vice-presidente Hamilton Mourão e dos respectivos familiares em Brasília (DF).

Na justificativa para a contratação, o edital, assinado pelo pregoeiro Claudemberque Monteiro Ferreira, o GSI alega que "atualmente são empregados veículos administrativos que não possuem características ideais às atividades de segurança de instalações, não havendo histórico de aquisição desse tipo de veículo".

O documento acrescenta que a compra faz parte do Plano de Investimento em Veículos do Departamento de Segurança Presidencial, que prevê aquisições para os anos de 2019 e 2020.

O edital informa, além do preço, as especificações técnicas e equipamentos que as picapes devem trazer - o fornecedor que atender os requisitos e oferecer o menor preço vencerá a licitação.

As picapes necessariamente precisam ter motor a diesel com potência de pelo menos 160 cv, torque igual ou superior a 35 kgfm e câmbio manual de cinco marchas no mínimo.

Além disso, devem contar com vão livre do solo de 220 mm ou maior, capacidade de carga igual ou superior a 1.000 kg e distância entre-eixos acima de 3.050 mm.

Para completar, exige-se que os utilitários tenham pintura branca, ar-condicionado de série, direção com assistência hidráulica, elétrica ou eletro-hidráulica, retrovisores externos e vidros dianteiros elétricos, travas elétricas, sistema de som com USB, Bluetooth e pelo menos dois alto-falantes, capota marítima e protetor de cárter.

Só Ford Ranger atende requisitos

Considerando os preços sugeridos de mercado, disponíveis nos sites das montadoras, apenas um modelo de picape diesel 4x4 com cabine dupla e câmbio manual atende os requisitos do edital: a Ford Ranger XL, à venda por R$ 147.990.

Traz motor 2.2 turbodiesel de exatos 160 cv e 39,2 kgfm, mais transmissão manual de seis velocidades. A ficha técnica da Ranger a enquadra exatamente no que pede o edital: a capacidade de carga útil é de 1.123 kg, o vão livre do solo é de 233 mm e a distância entre-eixos totaliza 3.220 mm.

O modelo da Ford é equipado com protetor de cárter, travas elétricas, ar-condicionado e som com USB, Bluetooth e quatro alto-falantes. Só não oferece retrovisores nem vidros elétricos, tampouco capota marítima - itens que poderiam ser adicionados como acessórios sem ultrapassar o teto estimado de R$ 153.911.

Além da Ranger, a Mitsubishi L200 Triton Outdoor GLX é a picape que mais se aproxima das exigências do governo, custando R$ 149.990. Porém, não é elegível para participar do pregão por trazer entre-eixos de 3.000 mm e vão livre de 210 mm - medidas inferiores às solicitadas.

Volkswagen Amarok, Toyota Hilux e Chevrolet S10 turbodiesel com cabine dupla e câmbio manual, por sua vez, têm preço inicial acima de R$ 180 mil, enquanto a Nissan Frontier parte de R$ 155.290. Levando em conta exclusivamente os preços de mercado, não poderiam participar da licitação.

A Fiat Toro Endurance 2.0 4x4 (R$ 138.990) não se enquadra por conta do vão livre do solo, da distância entre-eixos e por não ter opção de transmissão manual.

Vale lembrar que os carros atualmente utilizados por Bolsonaro e Mourão são da Ford, modelo Fusion.