PUBLICIDADE
Topo

Youtuber Eduardo Razuk é preso por receptação de Toyota Corolla paraguaio

Razuk com o Corolla comprado no Paraguai e outros carros da sua frota ao fundo, em vídeo postado por ele anteontem; polícia prendeu "youtuber" em flagrante, com fiança de R$ 20 mil - Reprodução
Razuk com o Corolla comprado no Paraguai e outros carros da sua frota ao fundo, em vídeo postado por ele anteontem; polícia prendeu 'youtuber' em flagrante, com fiança de R$ 20 mil
Imagem: Reprodução

Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

17/04/2020 15h24Atualizada em 20/04/2020 17h37

O "youtuber" Eduardo Rezende da Silva, o Eduardo Razuk, do canal Backstage, foi preso na manhã de hoje em Campo Grande (MS), acusado de receptação de veículo vindo do Paraguai.

De acordo com o delegado Ricardo Meirelles Bernardinelli, da terceira Delegacia de Polícia de Campo Grande, onde Silva reside, a prisão está relacionada à compra de um Toyota Corolla XRS com placas do Paraguai. Silva foi solto às 17h de hoje, após pagar fiança de R$ 20 mil. O carro foi apreendido.

"Diante das evidências, nós resolvemos prender em flagrante o Eduardo pelo crime de receptação, na modalidade de ocultação, uma vez que ele tinha ciência de que o veículo era de origem estrangeira e tinha sido adquirido mediante fraude na sua documentação para legalizar a entrada no Brasil", relata o delegado.

"Nos chegou ontem à noite o conhecimento de que o autor estaria planejando o desmanche de um veículo para revenda posterior. Hoje, no período da manhã, fomos até a residência dele e lá, mediante autorização, encontramos o veículo na garagem da casa. Esse veículo é de origem paraguaia", explica Bernardinelli.

Em vídeo postado anteontem no canal Backstage, Razuk comenta os planos de desmontar e retirar algumas peças do Corolla com placas do Paraguai. Segundo o youtuber, elas seriam utilizadas em um dos projetos do canal.

"O UOL fez uma matéria, galera, citou até o Corolla paraguaio nosso. Estão falando que isso aqui é descaminho, que não sei o quê. Estão colocando até o nosso pobre Corolla XRS na reta. Vê se pode uma coisa dessas, é projeto do canal. Sei lá o que vou fazer com esse carro. Já passou da hora de eu desmontar esse carro. Tirar o motor e o câmbio dele, que é o que me interessa. Se a Prefeitura quiser levar a carcaça, pode levar", disse.

Silva se referiu a reportagem de UOL Carros publicada na última terça-feira, relatando que o "youtuber" já era alvo de investigação policial por ter desrespeitado o toque de recolher em Campo Grande, por conta do coronavírus, além de crimes como direção perigosa, por dirigir a mais de 250 km/h em algumas oportunidades - tudo isso registrado em vídeos postados no canal de Razuk no Youtube.

Em um desses vídeos, Eduardo da Silva, cuja CNH já tem mais de 40 pontos no prontuário, aparece acelerando o Corolla a mais de 200 km/h em uma rodovia no acesso à capital sul-mato-grossense.

Estamos tentando contato com a advogada do "youtuber". Segundo Ricardo Bernardinelli, Razuk se diz "arrependido". O delegado acrescenta que a documentação do sedã paraguaio está em nome de outra pessoa e há indícios de fraude e falsidade ideológica.

"Essa pessoa já teria adquirido o veículo no Paraguai pensando em revendê-lo em um segundo momento ao Eduardo. Em suas declarações às autoridades paraguaias, afirmou ter domicílio no País vizinho. E, na verdade, reside aqui", continua o delegado.

De acordo com Bernardinelli, o proprietário oficial do Corolla diz que a assinatura nos documentos não é dele, mas que conhece Razuk e foi ele quem teria comprado o veículo e feito toda a negociação.

Silva também foi indiciado em outro inquérito policial pelos crimes de incitação ao crime, direção perigosa, desobediência ao toque de recolher e descumprimento de medida preventiva sanitária.

As duas últimas acusações são referentes ao descumprimento do toque de recolher na cidade em 21 de março, quando Razuk acelerou a mais de 120 km/h um Volkswagen Jetta GLI preparado com 400 cv de potência nas ruas da cidade durante a noite.

Ele postou vídeo do "rolê", no qual diz que está usando um carro potente para o caso de ter de fugir da polícia. O vídeo foi apagado, mas uma cópia acabou em poder da Polícia Civil.

Quem é Eduardo Razuk

razuk coleção de carros backstage youtuber toque de recolher amarok tiguan polo - Reprodução - Reprodução
Razuk e a sua coleção de carros: ele já vendeu Tiguan e Polo; Corolla com placa paraguaia foi apreendido
Imagem: Reprodução

Razuk, que era sócio do "Top Speed", saiu do canal do Youtube e assumiu há cerca de um ano o Backstage - que hoje tem mais de 538 mil inscritos.

Alguns dos seus vídeos têm mais de 1 milhão de visualizações. Muitos deles mostram Silva acelerando seus carros, e também veículos de teste emprestados por montadoras, em vias públicas - a velocidades acima de 250 km/h, em alguns casos.

Nas postagens, ele põe 170 km/h em um Volkswagen Polo GTS em janeiro passado, durante evento de lançamento do veículo para a imprensa especializada. Em entrevista ao canal "Autowerk" concedida no mesmo mês, o "youtuber" admite ter participado de um racha na marginal Pinheiros, na capital paulista, com um Up também cedido pela Volks.

Os vídeos também mostram o "youtuber" dando velocidade máxima em um Chevrolet Onix de locadora. Em outra postagem, publicada há cerca de dez meses no canal, ele admite ter batido um Audi RS 6 de testes avaliado em cerca de R$ 700 mil. A reportagem apurou que o reparo, orçado em quase R$ 80 mil, nunca foi pago.

Rifas ilegais

Razuk BMW X3 M Competition Eduardo backstage carro - Reprodução - Reprodução
Razuk já passou adiante BMW X3 M Competition adquirida em abril para comprar um M5
Imagem: Reprodução

A partir de outubro do ano passado, Razuk começou a ampliar a audiência e também seus rendimentos ao rifar veículos entre os seus seguidores - ele compra carros, faz preparação para maior performance e depois os sorteia. O Jetta GLI em que fura o toque de recolher foi rifado recentemente por R$ 500 mil - o preço de tabela do sedã, sem modificações, é de aproximadamente R$ 150 mil.

Com o dinheiro das rifas, que são ilegais, ele já montou uma frota. A mais recente aquisição é um BMW X3 M Competition zero-quilômetro, com preço sugerido de R$ 579.950, ainda no pátio da concessionária.

Silva também diz ter encomendado um Ford Mustang, que custa cerca de R$ 330 mil. Ele já tem na garagem Volkswagen Polo GTS, Tiguan Allspace R-Line, Amarok V6 Extreme e Toyota Corolla XRS. A próxima rifa pretendida pelo "youtuber" é da Amarok.

No entanto, o Ministério da Economia, responsável por fiscalizar a exploração de jogos de azar e sistemas de apostas, afirma que rifa e sorteio de carros são atividades clandestinas.

"A exploração de bingos, loterias e sorteios é atividade ilegal e constitui contravenção penal", além de ser um "serviço público exclusivo da União", diz o ministério.

Referindo-se especificamente ao "youtuber", o órgão afirma que os sorteios de carros "denotam características próprias de sorteio filantrópico, que depende de autorização prévia do poder público. Somente podem ser realizados por entidades filantrópicas", pontua nota enviada à reportagem.

"O objetivo da Polícia Civil é coibir ao máximo qualquer tipo de comércio, venda irregular, desmanche de veículo, negociação, jogos de azar, leilão, rifas mediante o uso de internet . Uma vez que isso coloca em risco a sociedade, podendo causar uma série de danos à população. Vale lembrar também a sonegação de impostos que é muito violenta neste tipo de crime", acrescenta o delegado Bernardinelli.

Razuk disse à reportagem que não trabalha com "rifas".

"O trabalho que eu desenvolvo consiste em realizar sorteios dos carros que constituem projetos do canal Backstage aos meus inscritos patrocinadores, já que o patrocínio advindo deles constitui receita exclusivamente para realização de conteúdo do canal. Então, nada mais justo do que serem contemplados com os projetos quando esses são finalizados. Portanto, não há qualquer vínculo entre o patrocínio e o prêmio sorteado, o que aí sim configuraria rifa".

'Pulo do gato'

Razuk entrevista Autowerk - Reprodução - Reprodução
O 'youtuber' Razuk (esq.), durante entrevista ao canal Autowerk publicada em janeiro passado
Imagem: Reprodução

Durante a entrevista concedida ao canal Autowerk, o "youtuber" diz com todas as letras, várias vezes, que promove rifas dos seus veículos - cujo sorteio dos números é feito por ele mesmo, utilizando o Google.

"Agora vou contar o pulo do gato, como eu consegui ganhar dinheiro de verdade", relata ao entrevistador. Ele conta que a ideia da rifa veio dos próprios inscritos no canal, quando concluiu o projeto do Up GTI.

"Fiz 2.000 cotas de R$ 50, vendi todas em um dia. Sim, eu estou ganhando dinheiro com as rifas também. Mas eu mereço, é um complemento de renda".

De acordo com Eduardo da Silva, até iniciar as rifas, seus rendimentos vinham predominantemente da monetização da audiência dos vídeos do Backstage - segundo disse, são aproximadamente US$ 12 mil por mês (cerca de R$ 62 mil no câmbio de ontem).

"Acham que eu não tenho 'hater'? Falam que estou superfaturando. Tá.. Estou ganhando dinheiro mesmo. Não estou negando. Parece que eu coloquei uma arma na cabeça das pessoas. Compra quem quer".

Procurado antes da prisão pela reportagem, Eduardo Razuk contou que já tinha contratado uma advogada e que "gostaria de se pronunciar sobre o assunto apenas às autoridades, caso se faça necessário".