PUBLICIDADE
Topo

Youtuber vira caso de polícia por acelerar carrões até em toque de recolher

Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

14/04/2020 04h00

O "youtuber" Eduardo Rezende da Silva, também conhecido como Dudu ou Eduardo Razuk, virou alvo de investigação criminal em Campo Grande (MS), onde reside.

Tudo por conta de um vídeo que ele postou acelerando seu Volkswagen Jetta GLI nas ruas vazias da cidade, no primeiro dia de toque de recolher - decretado pela Prefeitura local para controlar o contágio pelo coronavírus.

UOL Carros teve acesso à gravação, já deletada do canal "Razuk Backstage" e que será utilizada como prova em um inquérito da Polícia Civil do Mato Grosso do Sul. No vídeo, gravado em 21 de março e postado no dia seguinte, Silva deixa claro estar ciente de que a proibição de sair de casa já tinha começado.

"Nós vamos dar um rolê na rua. Agora são 23h10. Hoje é sábado, dia 21, e foi decretado um toque de recolher a partir de hoje. Das 22h até as 5h, ninguém pode sair na rua", fala o "youtuber", acompanhado de um amigo - que ficou encarregado da gravação.

Antes de acelerar a mais de 120 km/h em avenidas da capital e desrespeitar faróis vermelhos, Razuk, que tem outros carrões na garagem, justifica a escolha pelo sedã da VW: "Nós vamos de Jetta porque se, por um acaso, a polícia nos seguir, temos 400 cv na roda para poder fugir", afirma. O carro em questão foi modificado para atingir essa potência.

Na sequência, o "influenciador", cujo canal no Youtube ontem tinha mais de 530 mil inscritos, pisa fundo na Avenida Mato Grosso, uma das principais de Campo Grande, e cobra a presença de policiais nas ruas. "O que eu estava querendo achar é a polícia. Até agora não vi nenhum policial na rua". Na gravação, o veículo chega a "cantar" os pneus.

A provocação virou notícia, repercutida por meios de comunicação locais, como a TVMS, retransmissora da TV Record.

Logo chegou à Prefeitura. A secretaria especial de Segurança e Defesa Social do município, que está coordenando as ações de combate à pandemia, produziu um dossiê sobre o "youtuber" e protocolou denúncia à Polícia Civil, acusando-o de desobediência a "ordem emanada pelo poder público, direção perigosa, excesso de velocidade e desrespeito às leis de trânsito".

Foram acrescentadas ao dossiê outras postagens de Razuk, nas quais ele aparece dirigindo veículos em vias públicas a mais de 200 km/h. Em um dos vídeos, que não conseguimos localizar no respectivo canal, mas ao qual também tivemos acesso, Silva aparece sentado no banco do passageiro de um Mercedes-Benz - acelerado por um garoto com supostamente 13 anos de idade.

Já com o toque de recolher iniciado, ele publicou outros vídeos excedendo o limite de velocidade com seus carros.

CNH tem 41 pontos e deverá ser cassada

razuk coleção de carros backstage youtuber toque de recolher amarok tiguan polo - Reprodução - Reprodução
Razuk e a sua coleção de carros: ele já vendeu Tiguan e Polo; Corolla com placa paraguaia foi apreendido
Imagem: Reprodução

Procurado pela reportagem, o "youtuber" disse que já contratou uma advogada e que "gostaria de se pronunciar sobre o assunto apenas às autoridades, caso se faça necessário".

Valério Azambuja, secretário de Segurança e Defesa Social de Campo Grande, acrescenta que Eduardo da Silva tem 41 pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação). Azambuja relata que já solicitou ao Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito do Mato Grosso do Sul) "que seja acelerado o processo de cassação" da carteira de motorista.

"Enderecei ofício ao delegado-geral da Polícia civil denunciando e solicitando providências. Ele desafiou as autoridades e ainda zombou do toque de recolher, uma medida adotada justamente para a segurança das pessoas", afirma o secretário. Segundo ele, Razuk pode responder até por "contaminação em massa" caso tenha contraído a covid-19 - nenhuma das postagens recentes indica isso.

Quanto à citação da falta de policiais para garantir o cumprimento do toque de recolher, o secretário afirma que teria de contar com o dobro do efetivo atual da Guarda Civil Metropolitana - segundo ele, formada hoje por cerca de 1,1 mil servidores.

Também conversamos com o delegado Ricardo Meirelles Bernardinelli, da terceira Delegacia de Polícia da capital. De acordo com ele, a somatória dos crimes atribuídos a Razuk prevê pena superior a dois anos de prisão, na hipótese de condenação em eventual processo judiciário.

"Foi registrado boletim de ocorrência pelos crimes de desobediência, incitação ao crime, infração de medida sanitária preventiva e direção perigosa. Todos os fatos em tese praticados serão apurados por inquérito policial, assegurando-se os diretos legais e constitucionais do investigado, mas com a eficiência e agilidade necessária pela situação crítica de contenção de pandemia que vivemos", diz Bernardinelli.

De acordo com o delegado, o próximo passo será instaurar inquérito policial.

'Tenho nojo de jornalista'

Razuk entrevista Autowerk - Reprodução - Reprodução
O 'youtuber' Razuk (esq.), durante entrevista ao canal Autowerk publicada em janeiro passado
Imagem: Reprodução

Embora tenha preferido não responder aos questionamentos de UOL Carros, Eduardo Rezende da Silva chegou a postar um vídeo, igualmente deletado do respectivo canal no Youtube, defendendo-se.

"De forma suja, como todo bom jornalista sabe fazer, eles estão batendo na tecla de que eu estou afrontando a polícia. Tem jornalista querendo que eu seja preso, por causa do quê? Outro me chamando de deficiente. Você me respeita, jornalista de bosta. Estão chegando a falar que eu influenciei uma pessoa de 13 anos a dirigir", protesta, sem citar nomes.

Rodrigo Nascimento, apresentador do programa "Cidade Alerta", da afiliada da Record, foi um dos profissionais que repercutiram vídeos de Silva.

Na mesma gravação, Razuk diz que produziu o vídeo polêmico durante o toque de recolher atendendo a pedido "unânime" dos seus milhares de seguidores. Ele também sugere que foi "intimidado" pela polícia.

"Eu não estou aqui para criticar a polícia de maneira alguma. Saiu um vídeo da própria polícia me intimidando, passando na frente da minha casa. O próprio policial filmou minha casa", relata o "youtuber", mostrando a suposta postagem do vídeo em redes sociais na tela do telefone celular.

Silva ainda pede que os inscritos no seu canal "passem o vídeo para a frente". "Eu estou aqui para me defender. Eu vou postar vídeo, ninguém vai me parar", finaliza.

Razuk diz que posta dois vídeos por dia e, ao acessar o seu canal, constatamos que alguns deles têm mais de 1 milhão de acessos.

Boa parte do conteúdo vem dos próprios carros do comunicador. Hoje ele tem Tiguan Allspace R-Line, Polo GTS e Amarok V6, todos da Volkswagen e que foram preparados para maior performance. Ele também é dono de um Toyota Corolla XRS com placas do Paraguai e recentemente disse que encomendou um Ford Mustang e também comprou um BMW X3 M Competition - este último, de acordo com o próprio "youtuber", custa cerca de R$ 600 mil.

O Jetta do vídeo, por outro lado, ele já passou adiante.

Em janeiro, Eduardo da Silva já tinha manifestado sua antipatia em relação a jornalistas durante entrevista ao canal "Autowerk".

"Os caras [jornalistas] veem um 'youtuber' [em evento de lançamento de veículo] e ficam doentes, cochichando. Eu chego e se afastam de mim, como se tivesse soltado um 'pum'. Os influenciadores são muito mais legais do que jornalistas. Eu tenho nojo de jornalista", disse várias vezes.

Viu um carro camuflado ou em fase de testes? Mande para o nosso Instagram e veja sua foto ou vídeo publicados por UOL Carros! Você também pode ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito participando do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros.