PUBLICIDADE

Topo

Movimento

Inspiração pra fazer da atividade física um hábito


Movimento

LPO: invista no levantamento de peso olímpico para ganhar músculos e força

iStock
Imagem: iStock

Danilo Moliterno

Colaboração para o VivaBem

20/08/2021 04h00

Ao ouvir sobre levantamento de peso olímpico (LPO), provavelmente vem na sua cabeça a imagem daqueles caras muito fortes que competem nas Olímpiadas e fazem um baita esforço para levantar uma enorme quantidade de peso acima da cabeça —algo que muita gente nem sonha em conseguir fazer um dia.

Mas saiba que o levantamento de peso olímpico é uma modalidade muito acessível a nós, "pessoas comuns", que fazemos exercícios por saúde. Os movimentos do esporte estão muito presentes nos treinos de CrossFit, por exemplo, e há cada vez mais estúdios de treinamento ou academias que oferecem aulas de LPO.

Segundo Liliane Menezes, coordenadora da CBLP (Confederação Brasileira de Levantamento de Pesos (CBLP), um monitoramento que a entidade faz junto às federações (estaduais) mostra que a modalidade vem ganhando cada vez mais adeptos no país. Ela confere o crescimento aos benefícios que o esporte gera para o corpo (que explicamos mais abaixo) e ao fator motivacional que a atividade traz ao praticante.

"Cada dia de treino costuma ser diferente do outro, e a gente sempre tenta superar o desafio proposto", diz Liliane, que é medalhista sul-americana de LPO.

Como é a modalidade

Basicamente, o esporte consiste na execução de dois exercícios:

  • Arranque (ou snatch) Em uma ação só, o praticante deve levar a barra do chão até o alto, agachando e estendendo os braços acima da cabeça (veja no vídeo abaixo, a partir de 00:15).


  • Arremesso (clean and jerk) O atleta ergue a barra em dois tempos: primeiro do chão até os ombros; depois, acima da cabeça, estendendo os braços (veja no vídeo abaixo, a partir de 4:10)

Nas competições, vence quem faz os movimentos com o maior peso. Mas os treinos de LPO não são compostos só pelo "snatch" e pelo "clean and jerk". O aluno executa esses exercícios completos, mas faz também somente uma etapa deles e até outros exercícios que vão ajudar a preparar partes isoladas do corpo para executar o arranque (ou arranco) e o arremesso, como agachamentos, remadas, desenvolvimento de ombros etc., conforme explica Claucys Sousa, treinadora de LPO do Esporte Clube Pinheiros, em São Paulo.

Eduardo da Silva, técnico no Centro de Levantamento de Peso Olímpico do Maranhão, diz que o treinamento costuma ser intenso e com muita carga, perto do limite do atleta. Ou seja, o praticante é diariamente estimulado a entregar tudo de si.

Obviamente, quem nunca praticou a modalidade não vai pegar pesado logo no primeiro dia. "Os iniciantes focam em aprender a técnica dos movimentos, para só depois enfrentarem grandes cargas", afirma Claucys. Segundo a treinadora, apesar de a compreensão dos exercícios ser difícil no começo, depois é como andar de bicicleta: "quando você aprende, não esquece mais".

Levantamento de peso olímpico, LPO, treino, exercício - iStock - iStock
Imagem: iStock

Os benefícios do LPO

O levantamento de peso é uma modalidade bastante versátil. Ela pode ser a "atividade fim" do praticante —ou seja, você treina só para fazer o LPO—; pode ser parte de um treinamento funcional ou de CrossFit (em competições muitas vezes o atleta tem que executar o arranque e/ou o arremesso); e ainda estar presente na preparação de quem faz vários outros esportes, já que melhora diversas capacidades atléticas.

"Além de promover o ganho de força e de massa muscular (hipertrofia), o LPO trabalha flexibilidade, mobilidade e potência", comenta João Paulo Vasconcelos, profissional de educação física, especialista em treinamento esportivo e professor na UFC (Universidade Federal do Ceará).

Tem mais: ao fazer o levantamento de peso, você recruta vários grupos musculares ao mesmo tempo, o que proporciona um bom gasto calórico durante o treino. Como a atividade é intensa, depois do exercício seu corpo segue queimando calorias para recuperar o organismo de todo o esforço realizado. Portanto, se os treinos forem aliados a uma boa alimentação, o LPO pode ser uma boa opção para quem deseja eliminar gordura e definir o corpo.

Levantamento de peso olímpico, LPO, treino, exercício - iStock - iStock
Imagem: iStock

Para além dos benefícios estéticos, o LPO possui grande potencial para trazer saúde e qualidade de vida ao praticante. A atividade melhora a capacidade cardiovascular e reduz o risco de doenças como pressão alta, infarto, AVC e diabetes. Também fortalece os ossos (afastando o perigo da osteoporose) e, quando realizado com cargas adequadas e orientação, protege estruturas articulares, tendões e ligamentos.

O praticante ainda vai conseguir realizar mais facilmente tarefas do dia a dia, como levantar uma caixa, uma mala pesada ou um sofá. Desenvolverá a consciência corporal e a postura e ganhará autoestima, confiança e força psicológica para encarar grandes desafios pessoais ou profissionais.

Um prática esportiva acessível

O LPO requer poucos acessórios (uma barra olímpica, anilhas e roupas de ginástica) e pode ser praticado por pessoas com qualquer condicionamento físico ou idade —desde que o indivíduo não tenha restrições médicas. "Basta ter interesse, já que é possível adaptar as cargas e os exercícios para o nível do aluno", diz Eduardo da Silva, que conta já ter treinado desde crianças até idosos com mais de 90 anos.

"Por sinal, um movimento amplo como o snatch é muito interessante para estimular a musculatura paravertebral (na região da coluna), com a qual idosos tendem a sofrer muito", pontua Silva.

Para quem vê os atletas competindo e acha que o risco de se machucar é grande, pode ficar tranquilo. Uma pesquisa da Universidade de Massachusetts (EUA) demonstra que o LPO não tem alta taxa de lesão. Claro que isso não dispensa os cuidados básicos de qualquer atividade: fazer check-up médico regularmente, ter orientação de um profissional de educação física, aumentar a carga progressivamente, realizar os movimentos corretamente e respeitar os limites do corpo.

Movimento