Topo

Tudo sobre Infarto

Sintomas e tratamentos da doença


Tudo sobre Infarto

Terapia com luz intensa melhora a saúde cardiovascular

Luz tem relação direta com proteína que ajuda a melhorar a saúde do coração - Istock
Luz tem relação direta com proteína que ajuda a melhorar a saúde do coração Imagem: Istock

do UOL VivaBem, em São Paulo

18/08/2019 12h13

Pesquisadores da University of Colorado Anschutz Medical Campus descobriram que a exposição à luz intensa amplifica um gene específico que reforça os vasos sanguíneos e oferece proteção contra infarto.

O estudo, publicado pelo periódico Cell Reports, evidencia os mecanismos por trás do que médicos já sabiam: que a terapia utilizando luz intensa pode ajudar a melhorar a saúde cardíaca.

A comunidade médica já sabia que existia uma importante ligação ente luz e a regulação de processos biológicos. Diversos estudos já demonstraram que há um aumento na incidência de infartos durante os meses de inverno, que são escuros em algumas localidades dos EUA, mas mesmo em locais ensolarados como Arizona, Hawaí e Califórnia. Mas ainda era necessário entender o processo por trás disso.

Como o estudo foi feito

  • Os médicos mantiveram ratos em casas com luz intensa por uma semana. Eles queriam saber qual o efeito disso da proteína PER2 (produzida pelo gene PER2), conhecido por atuar no controle do cérebro no que diz respeito ao ciclo circadiano, responsável por coordenar as funções biológicas do corpo.
  • Com isso, os animais tiveram um aumento significativo na proteção cardíaca e ainda uma queda no dano causado nos tecidos cardíacos após um infarto.
  • Ratos cegos, no entanto, não tiveram nenhuma alteração, indicando que é necessário ter a percepção visual da luz para alcançar a proteção.
  • Os cientistas então passaram a manipular as funções da proteína PER2 utilizando luz intensa.
  • Ao aumentar o gene utilizando luz intensa, eles descobriram que ele pode proteger o coração em situações de baixo fluxo de oxigênio no coração, as chamadas isquemias.
  • Eles também descobriram que a luz aumenta a adenosina, uma química que tem um importante papel no fluxo regulador de sangue.
  • Os médicos também fizeram testes similares em seres humanos. Os indivíduos foram expostos a 30 minutos de luz intensa pela manhã por cinco dias consecutivos. Os pesquisadores também fizeram diversos exames de sangue.
  • O resultado foram níveis maiores de PER2, assim como aconteceu com os ratos. Os triglicérides diminuíram significativamente e, no geral, a terapia melhorou o metabolismo dos voluntários.

Por que isso é importante?

Embora os médicos do estudo reforcem que ainda precisam de mais estudos para entender melhor o efeito da luz no organismo, a terapia pode oferecer uma estratégia promissora para tratar ou prevenir o coração em situações de baixa oxigenação.

É o caso, por exemplo, de cirurgias de alto risco, cardíacas ou não. A terapia poderia ser aplicada uma semana antes do procedimento para evitar lesões nos músculos do coração, condição que pode ser fatal. Há ainda a possibilidade de desenvolver novos medicamentos a partir desse novo conhecimento.

Mais Tudo sobre Infarto