PUBLICIDADE

Topo

Presidente da Embratur: 'nada contra quem usa orifício rugoso para sexo'

5.set.2019 - O presidente da Embratur, Gilson Machado Neto, durante lançamento da nova identidade visual do Instituto - José Cruz/Agência Brasil
5.set.2019 - O presidente da Embratur, Gilson Machado Neto, durante lançamento da nova identidade visual do Instituto Imagem: José Cruz/Agência Brasil

Do UOL, em São Paulo

24/06/2020 21h29Atualizada em 30/06/2020 08h42

O presidente da Embratur, Gilson Machado, criticou hoje em live no Facebook ao lado da ministra dos Direitos Humanos, Damares Alves, uma peça encenada em Pernambuco em 2018 em que Jesus é retratado como uma mulher transgênero.

Ele também declarou que não tem nada contra quem "usa seu orifício rugoso infralombar para fazer sexo", mas que não concorda com essa versão sobre a vida de Jesus.

No debate, cujo título era "Direito à vida e dignidade", Machado afirmou que a linha entre o sagrado e o profano é "grossa" e afirmou que o espetáculo "O Evangelho segundo Jesus, Rainha do Céu" quis "impor a sexualidade perante a grande maioria de cristãos brasileiros" — o que, para ele, é "abominável".

Na sequência, completou: "E, outra coisa: eu não tenho nada contra quem usa seu orifício rugoso infralombar para fazer sexo. Mas querer impor a sexualidade a uma grande maioria de cristãos e querer desvirtuar a forma que Jesus Cristo veio à Terra? Está escrito na Bíblia: Jesus Cristo nasceu, cresceu, foi crucificado e ressuscitou em forma de homem".

Machado ainda se desculpou pelo que chamou de "desabafo", mas disse que precisa "mostrar a verdade". A ministra Damares, por sua vez, não fez nenhum comentário sobre o tema.

Machado fala sobre a peça pernambucana a partir dos 24 minutos. Veja abaixo o vídeo:

Errata: o texto foi atualizado
A peça "O Evangelho segundo Jesus, Rainha do Céu" retrata Jesus como uma mulher transgênero, e não como homossexual. A informação foi corrigida.

Diversidade