Topo

Kaitlynn Carter: "Antes de Miley, nunca achei que poderia amar uma mulher"

Kaitlynn Carter - Getty Images
Kaitlynn Carter Imagem: Getty Images

De Universa, em São Paulo

04/11/2019 14h37

A modelo Kaitlynn Carter escreveu para a Elle sobre o seu romance com Miley Cyrus. As duas foram vistas pela primeira vez juntas em agosto, e terminaram o namoro no final de setembro.

"Em julho, eu saí de férias com uma amiga. A próxima coisa que eu percebi foi que eu estava apaixonada por ela", começou Carter no relato. "Não foi tão simples assim, é claro. Mas tampouco foi tão complicado".

"Até aquela viagem, nunca tinha passado pela minha cabeça que eu era capaz de amar uma mulher do jeito que eu a amei. Mas, após refletir sobre o meu histórico romântico, percebi que nunca tive um 'tipo'", continuou.

"Eu sei que não estou sozinha quando digo que sinto uma pressão para me explicar ou me definir, de uma forma ou de outra", disse ainda. Carter citou que o produtor musical Mark Ronson foi zoado pela web ao se declarar "sapiossexual", uma pessoa que se apaixona pelo intelecto das outras.

"Eu me identifico com o sentimento dele: eu sempre me vejo atraída pelas pessoas de uma forma que não está conectada com o sexo, ou com as características físicas. Tem mais a ver com a mente", escreveu a modelo.

"Não estou falando, necessariamente, de inteligência, embora isso ajude. Estou falando da forma como a pessoa pensa e opera, como ela vê o mundo. Eu acho que eu poderia usar vários rótulos para me definir — ou, pensando melhor, rótulo nenhum", continuou.

Casamento e namoro com Miley

Carter também detalhou como a separação de Brody Jenner a levou para os braços de Cyrus. Ela contou, por exemplo, o que a atraiu em Jenner, com quem se casou em 2018 e terminou este ano.

"Ele era possivelmente o homem mais lindo do planeta, com um coração de ouro e um incansável senso de aventura. Eu me senti atraída por seu espírito. 'Você nunca vai se sentir entediada com ele', dizia a minha mãe quando me aconselhava", contou.

"Eventualmente, no entanto, após todos estes anos de constante aventura, nós percebemos que estávamos seguindo caminhos diferentes. Eu comecei a viajar mais com meus amigos, já percebendo que aquele era o fim do meu casamento", disse ainda.

"Pouco depois disso, enquanto eu e minha amiga [Cyrus] viajávamos pela Europa para superar os nossos respectivos fins de relacionamento, o meu único romance com uma mulher nasceu", contou.

Para Carter, se apaixonar por Miley não foi diferente de se apaixonar por Brody: "Foi uma sensação famíliar. Eu não precisei pensar sobre nada. Simplesmente aconteceu, e me pareceu muito certo".

"Refletindo sobre os nossos três anos de amizade, eu percebo que sempre me senti atraída por ela de uma forma diferente, mas até aquela viagem nunca me ocorreu que pudesse ser algo romântico", comentou.

"Eternamente grata"

Por fim, Carter também refletiu sobre as marcas deixadas pelo relacionamento com Miley. "Eu não acho que esteja pronta para colocar um rótulo em minha sexualidade, mas não há problema nenhum nisso. Ainda é algo que estou explorando e descobrindo", escreveu.

"Mesmo que tenha sido curto, eu serei eternamente grata ao meu relacionamento mais recente por abrir os meus olhos para essa parte inexplorada de mim mesma, e por inspirar um novo nível de auto descobrimento", continuou.

"Eu fui forçada a me conhecer de forma mais profunda, e não só no sentido das preferências sexuais", completou. "Pela primeira vez, quando alguém me deu esta chance, eu pude esquecer das 'normas', e viver de verdade".

Diversidade