Topo

Amantes de Modena: esqueletos achados de mãos dadas eram homens, diz estudo

Amantes de Modena - Reprodução/ARCHEOMODENA
Amantes de Modena Imagem: Reprodução/ARCHEOMODENA

De Universa

12/09/2019 17h23

Esqueletos encontrados há dez anos, abraçados e de mãos dadas, na cidade italiana de Mantova, eram de dois homens, possivelmente um casal gay — pelo menos segundo pesquisadores da Universidade de Bolonha.

Desde foram descobertos abraçados, especialistas suspeitavam que as duas pessoas, conhecidas como "amantes de Modena", eram dois homens, mas na época não havia tecnologia suficiente para confirmar essa teoria.

A confirmação foi publicada pela revista científica Nature e foi feita por meio de um técnica que analisa o esmalte dental dos cadáveres. Segundo o estudo, cientistas encontraram uma substância chamada Amely, presente apenas em indivíduos do sexo masculino.

"O enterro de dois homens de mãos dadas certamente não era uma prática comum na Antiguidade tardia", explicou Federico Lugli, um dos pesquisadores, à rede italiana RAI. "Acreditamos que essa escolha simboliza uma relação particular existente entre os dois indivíduos, mas não sabemos qual tipo".

Lugli, no entanto, acredita que a possibilidade desses dois homens formarem um casal gay não é a única: "Como os dois indivíduos têm idades semelhantes, eles podem ser parentes, como irmãos ou primos. Ou soldados que morreram juntos em batalha: a necrópole em que foram encontrados poderia ser um cemitério de guerra", disse o especialista.

De acordo com os especialistas, os dois homens viveram há 1,5 mil anos, no norte da Itália.

Diversidade