Topo

Diversidade


Padre holandês é expulso de sua diocese após se assumir gay

O padre Pierre Valkering - Reprodução
O padre Pierre Valkering Imagem: Reprodução

da Universa

09/07/2019 18h22

Após revelar detalhes sobre sua orientação sexual em seu livro autobiográfico, o padre holandês Pierre Valkering foi expulso de sua diocese em Amsterdã. Em uma carta aos paroquianos na segunda-feira (8), a Igreja da Paz de Amsterdã revelou que o padre foi excomungado e demitido da diocese. Ele já tinha sido suspenso no início deste ano ao abordar o assunto de sua sexualidade durante uma missa.

A diocese, no entanto, afirma que a demissão não aconteceu somente por causa da orientação sexual de Pierre. A Igreja defende que ele não cumpriu o celibato, tendo o violado no seu aniversário de 25 anos, de acordo com informações do livro.

A autobiografia de Pierre ainda detalha que ele visitava dark rooms com outros rapazes gays e era viciado em pornografia. Apesar de demitido da função na Igreja da Paz, ele ainda continua sendo padre.

"Vou descansar e esfriar a cabeça. Minha vida virou de cabeça para baixo e preciso me afastar um pouco", revelou Pierre, ao jornal "NOS" da Holanda. Claro que estou indo em uma direção insegura revelando tudo isso. É um verdadeiro campo minado porque falo a verdade sobre sexo, sobre o sacerdócio e toco em tabus dentro da Igreja", ponderou, durante entrevista na época do lançamento de seu livro.