PUBLICIDADE
Topo

Foguete chinês de 20 toneladas cai sem controle na Terra; cano atinge vila

Foguete Long March 5B em sua decolagem - CASC
Foguete Long March 5B em sua decolagem Imagem: CASC

Marcella Duarte

Colaboração para Tilt

12/05/2020 20h07

O enorme corpo de um foguete chinês caiu descontroladamente na Terra na noite de ontem (11). Ele havia sido usado na semana passada e virou lixo espacial, mas reentrou na atmosfera de maneira imprevisível. Após se despedaçar e queimar, detritos caíram sobre a África Ocidental e chegaram a danificar alguns vilarejos.

Com quase 20 toneladas, é o maior pedaço de lixo espacial a atingir o planeta em quase três décadas.

Na última terça-feira (5), o foguete Long March 5B lançou um protótipo de uma cápsula espacial chinesa - parecida com a Crew Dragon, da Space X - para testes em órbita. Depois de quase uma semana orbitando a Terra, porém, o estágio principal do grande foguete entrou novamente em nossa atmosfera, sobre o Oceano Atlântico, na costa oeste da África.

Moradores de vilarejos da Costa do Marfim relataram misteriosos objetos metálicos caindo do céu, incluindo uma espécie de cano de 12 metros de comprimento. Não há registros de feridos, apenas de leves danos a casas e materiais.

Em sua última meia hora em órbita, o objeto sobrevoou áreas densamente populosas, como Hollywood, Colorado Springs e Nova York. "Ele passou 170 km diretamente sobre o Central Park. Nunca vi uma grande reentrada passar sobre tantas grandes cidades!", escreveu o cientista espacial Jonathan McDowell no Twitter.

Em 1991, a estação espacial soviética Salyut 7, de 20 toneladas, despencou presa a outra espaçonave de 20 toneladas, a Cosmos 1686. Elas se partiram sobre a Argentina, e destroços atingiram a cidade de Capitán Bermúdez.

Reentradas de foguetes são imprevisíveis devido à alta velocidade. Alguns veículos são equipados com recursos de "manobra", para que caiam controladamente em um local seguro - em geral, o Pacífico Sul. A trajetória do CZ-5B, porém, foi determinada pelo clima espacial dos últimos dias, de acordo com McDowell. Partículas emitidas pelo sol podem criar arrasto e perturbar o caminho de um objeto de movimento rápido.

O corpo do Long March 5B (nomeado CZ-5B pelas agências que rastreiam objetos espaciais) pesava mais que o dobro da estação espacial chinesa Tiangong-1, de cerca de nove toneladas, que caiu no Oceano Pacífico em 2018.

Mesmo assim, não há registros na história de pessoas feridas ou mortas por lixo espacial, já que em geral caem sobre águas ou em áreas remotas - que são a maior parte da superfície terrestre.