PUBLICIDADE
Topo

Bill Gates vira alvo de conspiradores por palestra sobre vírus em 2015

Bill Gates - Arnd Wiegmann / Reuters
Bill Gates Imagem: Arnd Wiegmann / Reuters

Do UOL, em São Paulo

17/04/2020 09h36

Um discurso feito pelo cofundador da Microsoft Bill Gates, em 2015, voltou a ser assunto e gerou uma onda de falsas acusações contra ele sugerindo que o empresário teria criado o coronavírus para se promover.

Na palestra dada em um TED (e intitulada "O próximo surto? Não estamos prontos"), Gates alerta que o grande risco para a humanidade não era uma guerra nuclear, mas um vírus que pudesse infectar e ameaçar a vida de milhões de pessoas. Cinco anos depois, o mundo enfrenta uma pandemia que infectou mais de 2 milhões de pessoas e já provocou mais de 100 mil mortes.

De acordo com o "The New York Times", grupos antivacina, seguidores da teoria de conspiração QAnon e especialistas de direita estão divulgando o vídeo como prova de que Gates planejava usar uma pandemia para se aproveitar da criação de uma vacina contra o vírus e vigiar a população global.

Gates virou alvo de apoiadores do presidente dos EUA, Donald Trump, pelas críticas que vem fazendo à política adotada no país para combater a pandemia ainda que sem citar o nome de Trump.

Um levantamento da empresa Zignal Labs, grupo de mídia que analisa postagens na internet, apurou que mais de 16.000 postagens falsas foram feitas no Facebook envolvendo o nome de Gates.

No YouTube, os dez vídeos mais populares que espalham mentiras sobre Gates postados entre março e abril foram vistos quase cinco milhões de vezes.

Um dos incentivadores dessa teoria é Robert Francis Kennedy Jr., filho do ex-senador Robert Francis Kennedy, para quem a vacina e o controle digital da população "alimentam interesses pessoais de Gates", segundo declarações citadas pelo jornal.

A Fundação Bill e Melinda Gates doou mais US$ 150 milhões (aproximadamente R$ 785 milhões) destinados aos esforços no combate à covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

Antes disso, Gates já estava custeando as pesquisas do laboratório Inovio Pharmaceuticals para uma possível vacina para a covid-19. O estudo já entrou na fase de testes em voluntários.