Topo

O que você deve prestar atenção ao comprar um kit de câmeras de segurança

Getty Images
Imagem: Getty Images

Renan Dionísio

Colaboração para Tilt

11/11/2019 04h00

Um dos principais itens de segurança em residências, condomínios e empresas são as câmeras. Mas escolher a melhor opção pode se tornar uma tarefa difícil para leigos, pois o mercado está cheio de opções. Por isso conversamos com especialistas e separamos alguns pontos a se analisar antes de escolher o kit de câmeras correto.

Antes da compra em si, uma sugestão é procurar um sistema de controle de acesso com interfone, para garantir segurança na entrada e saída da casa ou condomínio; e um sistema de alarmes, para que você receba um aviso caso o acesso seja furado.

Garantia e qualidade

Um dos passos mais importantes é buscar por marcas renomadas, que vão fornecer o devido atendimento, assistência técnica e garantia para seus produtos. Algumas das empresas mais reconhecidas do ramo são Intelbras, GIGA, D-Link e Hikvision.

Além disso, marcas mais conhecidas vão oferecer equipamentos com melhor qualidade de imagem, melhores sensores, maior capacidade de armazenamento e acesso às câmeras pelo celular.

O que é um DVR e como instalar?

O DVR é o aparelho responsável por armazenar todas as imagens captadas pelas câmeras, de forma que o proprietário das câmeras consiga navegar pelos dias gravados. Quanto mais capacidade de armazenamento, maior a quantidade de dias gravados antes que se apaguem. Ele pode ser conectado a um monitor, televisão ou a um computador.

A quantidade de vídeos gravados vai depender do tamanho do HD (disco rígido), do DVR e da qualidade de imagem da câmera, já que câmeras melhores gravam imagens mais pesadas. Os formatos de vídeo variam; os mais comuns são mp2, mp4 e H.264.

Em câmeras mais modernas, o armazenamento é feito dentro da própria câmera por meio de um cartão de memória. Em muitos kits é possível rever as gravações anteriores em um app para celular —cada marca tem o seu próprio aplicativo, baixável para os sistemas operacionais Android e iOS (iPhone).

As câmeras devem estar posicionadas na entrada da casa, não deixando nenhum ponto cego. Outras áreas que dão acesso ao interior da casa devem ser monitoradas, além de corredores laterais e os fundos da casa. Fica a critério do morador instalar câmeras na parte interna ou em algum cômodo que ele queira ter um controle melhor.

Posso instalar sozinho?

Normalmente é possível realizar a instalação do kit de segurança (câmeras e DVR) sem uma empresa especializada, pois todos os equipamentos vêm com um manual de instrução que guia o comprador na instalação dos equipamentos. Mas existem empresas terceirizadas que cobram pela instalação também, para quem tiver dificuldades.

    Qual câmera escolher?

    Sempre priorize câmeras que gravem em HD ou Full HD, dessa forma a imagem fica mais nítida, permitindo uma melhor observação. Veja abaixo alguns dos tipos mais comuns.

    Câmera Bullet - Divulgação
    Câmera Bullet
    Imagem: Divulgação

    Câmeras bullet

    Leva esse nome ("bala", em inglês) por conta do seu formato, mais cilíndrico. É ideal para espaços externos, principalmente locais onde você quer deixar claro que está gravando.

    Câmera varifocal - Divulgação
    Câmera varifocal
    Imagem: Divulgação

    Câmeras varifocais

    Recomendada para locais em que a câmera precise ficar distante do local foco de gravação. O foco da câmera pode ser ajustado de forma manual ou automática. Esse modelo pode ser tanto no modelo Bullet como no Dome.

    Câmera Dome e Speed Dome  - Divulgação
    Câmera Dome e Speed Dome
    Imagem: Divulgação

    Câmeras dome e speed dome

    As dome são câmeras discretas, geralmente instaladas em tetos e paredes de espaços internos, como lojas, elevadores, recepções, empresas e residências. Podem ser equipadas com uma cápsula de segurança que cobre a câmera, impedindo a identificação da direção que está apontada.

    As speed dome são uma versão da dome e geralmente são instaladas em áreas externas e de grande circulação. São as que tem melhor zoom, indo por exemplo a aproximações acima de 20x, dependendo do modelo.

    As funções das câmeras vão depender dos modelos que você escolher. Algumas câmeras do tipo trazem visão térmica, detecção facial, câmera noturna, e imagem preta e branca ou colorida. Para escolher a que melhor encaixa no seu orçamento e na sua necessidade, é recomendável conversar com vendedores de lojas especializadas para tirar dúvidas.

    Por exemplo, se o estabelecimento funciona mais à noite, uma com modo noturno é desejável. As de imagem preto-e-branco são mais baratas e bastam para muita gente, enquanto as coloridas são para quem quer faz questão de todos os detalhes de cor na imagem.

    Quanto custa?

    Os valores das câmeras vão variar muito dependendo do modelo e das suas especificações. Câmeras de vigilância simples, ou seja, com recursos básicos, variam de R$ 50 a R$ 1.000. Já câmeras com recursos muito avançados, como reconhecimento facial e acompanhamento de movimento, podem chegar a mais de R$ 20 mil.

    A quantidade de câmeras vai variar do tamanho do local onde vão ser instaladas. Geralmente em residências são usados kits de quatro a oito câmeras.

    Por conta dessa variedade muito grande os valores, trouxemos o valor de três kits comuns usados para vigilância no dia a dia.

    • Kit 1: quatro câmeras dome + DVR de quatro canais com 1 TB de memória - R$ 950
    • Kit 2: quatro câmeras bullet + DVR de quatro canais com 1 TB de memória - R$ 960
    • Kit 3: oito câmeras dome + DVR de oito canais com 2 TB de memória - R$ 1.615

    Fontes: Kauê Gomes, engenheiro de projetos da Bellfone; e Ailton de Araújo, chefe comercial da Araújo Soluções, empresas especializadas em comercialização e instalação de vigilância eletrônica

    SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS

    Tec a seu favor