PUBLICIDADE

Topo

Rocket Arena: Um multiplayer interessante com elementos de Super Smash Bros

10 mapas, 10 personagens e 5 modos de jogo: Rocket Arena vai ser lançado com bastante conteúdo - Divulgação
10 mapas, 10 personagens e 5 modos de jogo: Rocket Arena vai ser lançado com bastante conteúdo Imagem: Divulgação

Daniel Esdras

Do GameHall

18/06/2020 20h30

Resumo da notícia

  • Novo game multiplayer da EA chega em julho, com direito a jogatina "cruzada" entre PC e consoles
  • Mecânica é baseada em lança-foguetes, que funcionam como arma mas também como ferramenta de pulo
  • Influências de Smash Bros., da Nintendo, deixando tudo mais divertido

Super Smash Bros. é um sucesso da Nintendo que teve poucas das suas mecânicas aproveitadas em outros jogos, mas isso está prestes a mudar. Rocket Arena é o novo jogo da EA Essentials, uma divisão da Electronic Arts voltada para jogos menores e mais experimentais. Esse novo título veio buscar um espaço no mercado multiplayer e conta com uma premissa bem original para isso.

O foco aqui é na diversão: uma mistura de ação em terceira pessoa com as regras do Super Smash Bros. para definir as partidas. Jogamos uma versão quase finalizada do Rocket Arena e te contamos agora o que esperar desse título promissor que vai ser lançado ainda este ano.

Foguetório!

Rocket Arena 1 - Daniel Esdras/GameHall - Daniel Esdras/GameHall
Imagem: Daniel Esdras/GameHall

A grande marca de Rocket Arena, que inclusive está estampada no seu nome, é o uso de lança-foguetes, a grande arma do jogo. Mas não se engane: cada personagem tem a sua versão própria da arma, com uma munição específica que se comporta de maneira diferente no combate.

Com o lança-foguetes, a sua atividade mais comum em uma partida normal será disparar contra os inimigos, mas ele serve para muito mais. Logo no tutorial você aprende a usá-lo para auxiliar na movimentação. Atire o foguete no chão, por exemplo, e você será lançado para o alto —é a técnica milena do "rocket jump", comum em games como Halo. É possível utilizá-lo também para escalar paredes, dando disparos em sequência nela.

via GIPHY

Os comandos são bem responsivos e a orientação da câmera, em terceira pessoa, ajuda bastante com a movimentação. Mesmo o jogo sendo rápido e bem focado na movimentação, você consegue se localizar tranquilamente dentro da batalha e até nos modos de jogo mais caóticos é possível entender tudo que está acontecendo.

Foco nos personagens

Rocket Arena 2 - Daniel Esdras/GameHall - Daniel Esdras/GameHall
Imagem: Daniel Esdras/GameHall

Rocket Arena será lançado com dez personagens, cada um com suas peculiaridades. Além da arma única, eles ainda possuem três habilidades que podem ser usadas para facilitar a vida na hora do combate. Cada uma delas tem o seu próprio tempo de recarga, o que ajuda a manter o jogo balanceado e sem exageros.

Alguns personagens me pareceram um pouco mais fortes do que outros, especialmente em algumas composições. O Blastbeard, um pirata enorme, é um dos personagens que achei forte além da conta, culpa dos combos que pode gerar sozinho e suas habilidades que ajudam a rebater alguns golpes.

Rocket Arena - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Para auxiliar na customização do personagem dentro do combate, é possível escolher até três artefatos para a batalha. Eles trazem efeitos passivos que podem amplificar as melhores qualidades de cada um dos heróis. Para liberá-los, basta jogar: quanto mais partidas, mais artefatos vão sendo liberados. Ao usá-los, você também vai melhorando o nível. Cada artefato tem três níveis que melhoram ainda mais os seus efeitos. Os primeiros, que liberamos logo após algumas partidas, garantiam mais velocidade no chão e reduziam o tempo de recarga de poderes após conseguir um abate.

Os heróis também possuem seus próprios níveis. São cem deles para cada personagem. Neste caso, a progressão está muito mais ligada aos cosméticos. Vários dos que estarão disponíveis no lançamento serão liberados assim, ganhando nível com seu personagem favorito.

Muito conteúdo

Rocket Arena 3 - Daniel Esdras/GameHall - Daniel Esdras/GameHall
Imagem: Daniel Esdras/GameHall

Foi surpreendente ver a quantidade de conteúdo já disponível, o que é raro no lançamento de um jogo como serviço. Confira tudo o que estará disponível no dia do lançamento:

  • 10 mapas
  • 5 modos de jogos
  • 10 personagens
  • + de 350 colecionáveis
  • 25 artefatos

Cada mapa pareceu bem único, o que deixa as batalhas em cada modo bem diversas. Um dos modos de jogo funciona como um deathmatch padrão, mas os pontos são marcados ao lançar o inimigo para fora do estádio, ao estilo Super Smash Bros. Ao acertar um inimigo com ataques no Rocket Arena, você vai preenchendo uma barra sobre a sua cabeça. Quando ela fica completa, ele voa para fora da arena. No caso desse modo, é isso que conta como um ponto para a sua equipe.

Em outro modo é preciso coletar moedas durante uma fase e entregá-las em outra, bem aos moldes do que foi utilizado no recente Bleeding Edge. Um detalhe engraçado é que o som do tempo passando enquanto a galera coleta as moedas é bem parecido com os da série Super Mario.

Os mapas de Rocket Arena

Há mais dois modos competitivos e um cooperativo. Nesse último, os jogadores se unem para enfrentar hordas de robô até o tempo da fase acabar.

Foi confirmado pelos desenvolvedores que um modo ranqueado vai estar disponível já no lançamento e, para incentivar os jogadores a continuarem na ação, também vão rolar passes de temporada e desafios diários e semanais que rendem recompensas. Ainda é um mistério a duração dessas temporadas, mas os desenvolvedores consideram um intervalo de 60 dias no momento.

Rocket Arena 4 - Daniel Esdras/GameHall - Daniel Esdras/GameHall
Imagem: Daniel Esdras/GameHall

Há uma série de itens customizáveis já disponíveis na loja. Por enquanto, a maioria deles ainda se restringe a apenas mudanças de cor na roupa dos personagens, mas a boa notícia é que dá para conseguir os itens com as moedas conquistadas jogando. Há algumas opções que são compradas apenas com moeda premium, paga com dinheiro real. Os desenvolvedores disseram que essas serão exceções. Outras skins que podem ser compradas apenas jogando serão lançadas futuramente.

Também é possível personalizar o banner do seu personagem, que aparece nas telas de loading e na tela de vitória após os jogos, a fumaça que sai do inimigo quando você lançar ele por aí e muito mais. Aqui vale o mesmo conceito das skins: uma parte pode ser comprada com moeda convencional e algumas opções apenas injetando dinheiro real no jogo.

Divertido e com potencial

Rocket Arena Screenshot - Daniel Esdras/GameHall - Daniel Esdras/GameHall
Imagem: Daniel Esdras/GameHall

A impressão mais marcante do teste é que Rocket Arena é realmente divertido. A mecânica inspirada em Super Smash Bros. casou muito bem nesse formato de jogo e é um diferencial de tudo que há disponível no mercado.

Jogar em equipe é desafiador e exige comunicação, mas acima de tudo rende umas boas gargalhadas. Durante toda a tarde jogamos com um sorriso estampado no rosto, e quando o evento acabou ficamos com saudades das partidas frenéticas que disputamos. Isso é um bom sinal para um multiplayer.

Um ponto que certamente deve fazer diferença desde o início é a presença do Crossplay. Todas as plataformas vão poder jogar entre si, a primeira vez que isso ocorre em um título da EA. Essa possibilidade de jogar com amigos que tenham outro console ou um PC deve dar uma vida maior para o jogo e fazer com que ele chegue em mais pessoas bem rápido. Rocket Arena vai ser lançado no dia 14 de julho para PC, Xbox One e PlayStation 4.

SIGA O START NAS REDES SOCIAIS

Twitter: https://twitter.com/start_uol
Instagram: https://www.instagram.com/start_uol/
Facebook: https://www.facebook.com/startuol/
TikTok: http://vm.tiktok.com/Rqwe2g/
Twitch: https://www.twitch.tv/start_uol