PUBLICIDADE

Topo

Pokémon Home chega em fevereiro para mobile e Nintendo Switch

A ser lançada em fevereiro, novidade pode ser utilizada gratuitamente, mas de forma limitada, e também tem uma versão paga - Divulgação/Pokémon Company International
A ser lançada em fevereiro, novidade pode ser utilizada gratuitamente, mas de forma limitada, e também tem uma versão paga Imagem: Divulgação/Pokémon Company International

De Start, em São Paulo

28/01/2020 21h43

A Pokémon Company International e a Nintendo revelaram hoje mais detalhes sobre o serviço Pokémon Home, que permitirá aos jogadores transferir seus pokémons entre os jogos mais recentes da marca, incluindo Let's Go Pikachu!, Let's Go Eeve!, Pokémon Sword e Pokémon Shield.

A ser lançada em fevereiro, a novidade pode ser utilizada gratuitamente, mas de forma limitada, e também tem uma versão paga. O valor varia de acordo com a periodicidade de pagamento, podendo ser de US$ 2,99 (mensal), US$ 4,99 (trimestral) ou US$ 15,99 (anual).

Na versão gratuita do Pokémon Home, é possível guardar até 30 pokémons. Se assinar algum dos planos disponíveis, o limite sobe para 6 mil pokémons.

A diferença entre as versões também está na possibilidade de trocar pokémons. Usando a ferramenta gratuitamente, o jogador poderá colocar apenas um pokémon no Global Trade System (GTS), sistema que permite a troca de pokémons entre usuários de todo o mundo. Se pagar, as possibilidades são ilimitadas.

O Pokémon Home pode ser utilizado nos apps para smartphone e se conectar com o Nintendo Switch. Em Let's Go Pikachu! e Let's Go Eeve, as movimentações são livres, e os jogadores podem "devolver" os pokémons ao jogo de origem. O mesmo não acontece em Pokémon Sword e Pokémon Shield, onde os personagens só podem ser transferidos uma vez.

O suporte de Pokémon Home para Pokémon Go também foi confirmado pelas empresas, mas ainda deve demorar um pouco para ser disponibilizado. "Em breve", garantiu a Nintendo.