PUBLICIDADE

Topo

Criadora de "Uncharted" deixa EA para criar estúdio próprio

Reprodução
Imagem: Reprodução

Do GameHall

28/06/2018 15h06

Amy Hennig, famosa na indústria como diretora e roteirista dos três primeiros games da série "Uncharted" e que atualmente trabalhava para a EA, revelou no evento Gamelab, que acontece em Barcelona, que não faz mais parte do quadro de funcionários da empresa desde janeiro deste ano.

De acordo com Hennig, um dos motivos de sua saída foi o desejo de iniciar seu próprio estúdio independente. Ela fez a declaração quando foi questionada se ainda estava envolvida com um projeto secreto da franquia Star Wars em produção pela Visceral Games, que acabou cancelado pela EA Vancouver.

VEJA TAMBÉM

"Não estou [trabalhando em um game Star Wars], tecnicamente não trabalho na EA desde janeiro", comentou.

"Eu estou trabalhando de forma independente e comecei meu próprio pequeno estúdio indie. Eu espero trazer algumas pessoas a bordo, adoraria ter uma pequena companhia de cerca de seis a oito pessoas, no máximo 15, e fazer mais alguns projetos, fazer algumas coisas de realidade virtual - estou consultando algumas empresas de RV e fazendo uma tonelada de pesquisas, porque não tenho jogado muito para mergulhar nela ainda".

Sobre o projeto de Star Wars ela comentou que o "estúdio de Vancouver está trabalhando em algo muito diferente. É algo que se encaminha mais para um jogo de mundo aberto, bem diferente daquele que estávamos criando. Todo mundo amou o que estávamos fazendo e eu adoraria ressuscitar isso de alguma forma, mas é complicado."

Hennig deixou a Naughty Dog sob polêmicas em 2014 durante o desenvolvimento de "Uncharted 4", após 10 anos trabalhando na produtora. Rumores não confirmados dizem que ela foi "forçada a sair" pelos líderes criativos de "The Last of Us", Neil Druckmann e Bruce Straley.

Logo em seguida ela anunciou sua contratação pela Visceral Games liderando um projeto de Star Wars, que deveria seguir um modelo mais linear semelhante aos jogos "Uncharted". Em outubro de 2017 a EA fechou a Visceral e o projeto foi movido para outro estúdio onde passaria por "mudanças significativas".