PUBLICIDADE

Topo

Mais impostos? Ancine diz que, na verdade quer games mais baratos

Ainda não está claro se as taxas serão benéficas ou não para o mercado de games - Reinaldo Canato/UOL
Ainda não está claro se as taxas serão benéficas ou não para o mercado de games Imagem: Reinaldo Canato/UOL

Do UOL, em São Paulo

04/03/2017 16h47

Após toda a repercussão negativa a respeito de uma nova 'taxa cultural' exercida nos games aplicada pela Agência Nacional do Cinema, a Ancine divulgou mais detalhes do projeto, que, segundo uma recente publicação em seu Facebook oficial, mostra que o órgão na realidade pretende ajudar o mercado de jogos e reduzir a carga tributária nos games.

A agência promoveu um estudo para "analisar a situação do setor de jogos eletrônicos no Brasil e as barreiras ao desenvolvimento de uma indústria nacional de jogos. Neste sentido, a Análise conclui pela necessidade de promover o desenvolvimento de jogos eletrônicos brasileiros, propondo uma série de medidas, entre elas a de mecanismos públicos de financiamento à produção de jogos nacionais."

A conclusão do órgão foi de que a carga tributária sobre games "hoje é excessiva e pode inibir o desenvolvimento do setor. Desta forma, o estudo recomenda a redução da carga tributária atual."

"Em relação a novos impostos, a sugestão é a substituição de parte dos impostos cobrados atualmente, por uma contribuição específica a ser destinada ao Fundo Setorial do Audiovisual - FSA com a finalidade de financiar a produção de jogos eletrônicos nacionais, de modo a não aumentar a carga tributária atual," conclui o anúncio da Ancine.