PUBLICIDADE

Topo

"Street Fighter V" imita "Mortal Kombat" para superar maré de azar

Claudio Prandoni

Do UOL, em São Paulo

09/06/2016 12h08

"Street Fighter V" chegou com muita coisa faltando. Dentre elas um modo história, anunciado pouco antes do lançamento do game, em fevereiro.

Abertamente inspirado no elogiado modo história dos últimos "Mortal Kombat" - e o 'primo' "Injustice", feito pelo mesmo estúdio de "MK" -, a opção promete render cerca de três horas de jogo quando sair gratuitamente, no final de junho.

A novidade é uma das principais investidas da produtora Capcom para superar o período ruim que "Street V" passa: o jogo vendeu bem abaixo do esperado, o preço salgado aqui no Brasil pouco agradou e muitas críticas vêm sendo feitas com relação à escassez de conteúdo e problemas com servidores para as lutas online.

É tudo igual a "Mortal Kombat", o que é ótima notícia: em cada um dos cinco capítulos você assiste a animações feitas com os próprios gráficos do jogo que explicam as motivações de cada lutador e, mais bacana ainda para fãs de longa data, faz uma conexão entre as histórias de "Street Fighter IV" e "SF III".

Sim, é confuso, mas na cronologia oficial da série a história do "IV" vem antes da história do "III".

Em cada capítulo, cada um com pouco mais meia hora de ação, controla-se diversos lutadores, o que dá boa oportunidade de conhecer melhor cada um dos guerreiros do elenco. Inclusive, os seis lutadores anunciados como extras para download ainda neste ano - Alex, Balrog, Guile, Ibuki, Juri e Urien - são controláveis ao longo da campanha.

As legendas em português ajudam a acompanhar a trama, pra lá de clichê, mas envolvente e eficiente o bastante para colocar os queridos personagens da série em confrontos tensos e inesperados. Porém, pesa aqui a falta de uma dublagem em português, que ajudaria o modo história a brilhar ainda mais, exatamente como acontece no primeiro "Injustice" e em "Mortal Kombat X".

Para quem já está jogando, fica um toque valioso: o modo história começa exatamente ao final de todas as curtas historinhas que "Street V" já oferece para cada um dos lutadores. Para não ficar perdido, vale jogar todas antes de partir para a campanha.

De maneira geral, agradou bastante, a ponto de levantar a dúvida: por que a Capcom demorou tanto para fazer algo assim em um "Street Fighter"? Talvez até fique de inspiração para as prováveis próximas temporadas de conteúdo adicional para o game. Além de personagens, poderiam muito bem rolar campanhas adicionais, focando em personagens ou períodos distintos do rico universo da série.

No vídeo acima você acompanha um trecho generoso do primeiro capítulo do modo história, enquanto o trailer abaixo mostra um pouco de Ibuki, terceira lutadora adicional (Alex e Guile já chegaram ao game) que será acrescida a "Street V".

"Street Fighter V" já está disponível em versões para PlayStation 4 e PC.

Street Fighter V
Street Fighter
 
 
 
 
V
#uolbr_tagAlbumEmbed('tagalbum','75761+AND+59652')