PUBLICIDADE

Topo

Próxima geração de consoles precisará de muita memória, diz Square Enix

do Gamehall

05/07/2012 16h23

Quando se fala na próxima geração de consoles, muitos comentam sobre a capacidade gráfica deles. Entretanto, para Takeshi Nozue, diretor criativo da Square Enix, mais que uma placa de vídeo potente, os próximos videogames precisam de memória RAM.

Segundo Nozue, a demonstração da cena "Agni's Philosophy", que usa o motor gráfico batizado de Luminous, mostrou que os jogos que utilizarem essa engine vão exigir bastante memória - na ocasião, a demonstração foi feita com um computador equipado com uma placa de vídeo GeForce GTX 680, e ainda assim houve dificuldade para rodá-la.

"A quantidade de memória foi o maior desafio. A quantidade das texturas da demonstração pede muita memória, e está claro que os consoles da próxima geração terão que ter uma boa quantidade dela se quiserem suportar a tecnologia da Square", explicou o diretor criativo.
 

VEJA DEMONSTRAÇÂO "AGNI'S PHILOSOPHY"

  •  



Liberdade para a criação

Exibida durante a E3 2012 por Yoshihisa Hashimoto, diretor de tecnologia da Square Enix, a demonstração "Agni's Philosophy" mostrou como seria um "Final Fatnasy" da próxima geração. Para provar que as imagens eram geradas em tempo real, Hashimoto utilizou um editor para alterar cores, formatos de cabelos, texturas de pele e outros aspectos da ação na tela enquanto o vídeo corria.

Segundo o diretor, apesar do motor parecer ideal para a criação de produções de alto orçamento, também poderá ser utilizado para games casuais e de menor calibre. "Nós não estamos nos focando em nenhum gênero específico", disse, mencionando inclusive que a tecnologia pode ser adaptada para funcionar com plataformas atuais.

Hashimoto afirmou que a tecnologia ainda está sendo desenvolvida, e que caberá aos diretores de cada um dos estúdios da Square Enix decidir se eles querem ou não usá-la em seus projetos. Ele ainda revelou que a produtora não tem intenção de terceirizar seu motor para outras companhias.

Por fim, questionado sobre quando os jogadores poderão colocar as mãos em um game baseado no motor Luminous, o diretor sorriu e disse, enigmático: "não falta muito tempo".