PUBLICIDADE
Topo

Saiba quais são os focos da investigação sobre tiro fatal de Alec Baldwin

Alec Baldwin no set de "Rust" - Reprodução/Instagram
Alec Baldwin no set de "Rust" Imagem: Reprodução/Instagram

24/10/2021 08h24

A investigação policial sobre o disparo fatal ocorrido com uma arma cenográfica utilizada por Alec Baldwin, que matou a diretora de fotografia Halyna Hutchins, de 42 anos, durante uma filmagem nos Estados Unidos, se concentra neste sábado (23) em dois membros da equipe. A polícia de Santa Fé, no Novo México, busca entender o papel da especialista responsável pelo fornecimento e o manuseio das armas no set e no assistente de direção, que entregou a pistola diretamente ao ator americano.

Halyna Hutchins, de origem ucraniana, recebeu um tiro no peito e morreu pouco depois do incidente ocorrido na quinta-feira (21) no set de filmagem de "Rust", um western produzido e estrelado por Alec Baldwin. O diretor do longa-metragem, Joel Souza, de 48 anos, que estava atrás dela, ficou ferido, foi hospitalizado e já recebeu alta.

A arma, que não deveria estar carregada, estava com munição de verdade, de acordo com um relatório preliminar da investigação obtido pela imprensa local. Ontem, a polícia interrogou Baldwin, que cooperou voluntariamente, mas não apresentou acusações contra o ator. Ele foi visto chorando após o depoimento.

A especialista responsável pelo manuseio e armazenamento de armas no set de "Rust" foi identificada como Hannah Gutierrez-Reed, de 24 anos, filha de Thell Reed, um fornecedor especializado na indústria cinematográfica. Em um podcast em setembro, a jovem contou que ficou apreensiva ao assumir a função de mestre de armas pela primeira vez no filme anterior em que trabalhou, "The Old Way".

"Eu estava muito nervosa no início e quase não aceitei o trabalho porque não tinha certeza se estava preparada", disse no podcast "Voices of the West", antes de acrescentar: "Mas ao trabalhar, tudo correu muito bem".

O relatório policial assinado pelo agente Joel Cano, do gabinete do xerife de Santa Fé, relata que, na quinta-feira, Gutierrez-Reed colocou a pistola de onde partiu o disparo fatal ao lado de outras duas armas em um carrinho de serviço. Em seguida, afirma o documento, o diretor assistente Dave Halls - descrito como um professional experiente - entregou a arma para Baldwin, que ensaiava uma cena do filme. Halls disse a Baldwin que a pistola estava "fria", ou seja, descarregada de munição real no jargão cinematográfico. O agente policial afirma que Halls não sabia que a pistola tinha balas reais e não de festim, tipo de cartucho usado em filmes.

Após o disparo, a arma foi novamente entregue para Gutierrez-Reed, que recolheu o cartucho usado e entregou todo o material à polícia.

Os investigadores se concentram agora na sequência exata dos acontecimentos que permitiram a entrada de munição real no set de "Rust", um western ambientado no século XIX.

Desentendimentos na equipe de filmagem

A chamada telefônica para o número de emergência 911, feita por uma mulher integrante da equipe imediatamente após o disparo, aparentemente confirma a existência de tensões no set de filmagem. Seis membros da equipe técnica deixaram o local, segundo o jornal Les Angeles Times, horas antes do incidente em protesto contra as condições de trabalho.

O Albuquerque Journal, que divulgou a gravação da chamada telefônica ao 911, confirma o clima tenso. "Nós temos duas pessoas que foram atingidas acidentalmente por tiros de uma arma cenográfica; precisamos de ajuda imediatamente", afirma a mulher (não identificada) que fez a ligação. Do outro lado da linha, a atendente do serviço de emergência pergunta se havia balas reais na arma. A autora do telefonema responde: "Eu não sei dizer, e este (palavrão) de AD (assistente de direção) que gritou comigo na hora do almoço, esse (palavrão)... ele deveria verificar as armas, ele é o responsável pelo que acontece no set de filmagem".

Baldwin afirmou na sexta-feira à noite que estava com o coração partido e cooperando plenamente com a investigação sobre as razões do que chamou de tragédia. O ator e produtor retuitou um texto da revista especializada Variety com a manchete: "Alec Baldwin foi informado que a arma cenográfica era segura antes do tiro fatal, afirma documento judicial".

A encarregada pelo manuseio das armas, Hannah Gutierrez-Reed, não fez declarações à imprensa.

A produção do filme foi interrompida por um período indeterminado.

"Rust" é um western protagonizado por Baldwin, que interpreta Harland Rust, um foragido que vê o neto ser acusado de assassinato e que foge com ele quando o jovem é condenado à forca pelo crime.

Algumas horas antes do incidente, o ator publicou no Instagram uma foto, aparentemente no set, vestido com roupas de época. "De volta ao trabalho presencial. Caramba... é exaustivo", escreveu na legenda do post.

Baldwin é protagonista de filmes e séries de televisão desde os anos 1980. Recentemente, ele voltou aos holofotes com a interpretação do ex-presidente Donald Trump no programa de comédia "Saturday Night Live", pela qual venceu um Emmy.

Com informações da AFP