PUBLICIDADE
Topo

Bolsonaristas invadem canais e redes para negativar vídeos e xingar Anitta

Cantora Anitta, hoje uma das artistas mais populares do país - Multishow/Divulgação
Cantora Anitta, hoje uma das artistas mais populares do país Imagem: Multishow/Divulgação
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

01/10/2018 07h20

"

Seguidores do candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL) continuam agindo de forma "coordenada" para atacar seus desafetos. O maior deles no momento se chama Anitta.

Depois que a cantora gravou um vídeo afirmando que não apoia Bolsonaro e nem vai votar nele, os "bolsonaristas" decidiram partir para a retaliação grupal.

Tudo foi coordenado por meio de troca de mensagens nas redes sociais e no WhatsApp (veja mais abaixo).

Em menos de 10 dias, vídeos e propagandas feitos por Anitta e postados no YouTube passaram a receber uma "onda" de negativações ("descurtiu"), além de xingamentos nos sistemas de comentários.

Clipes antigos de músicas da artista chegaram a receber mais de 50 mil "negativações".

Apenas a mais nova propaganda que ela fez para a operadora Claro ganhou 55 mil negativações em menos de uma semana.

Por causa das ofensas, o staff de Anitta desabilitou a opção de comentários para os internautas em seus canais oficiais.

Anitta se viu no olho de um furacão da opinião pública duas vezes somente este mês.

Primeiro quando se espalhou que ela estaria seguindo um perfil no Instagram que apóia Bolsonaro. Foi xingada pelos detratores do candidato à Presidência pelo PSL.

Ela chegou a receber "solidariedade" pública de um dos filhos de Bolsonaro.

No entanto, dias depois ela voltou a postar um vídeo negando que esteja apoiando ou que vá votar em Jair Bolsonaro. Nesse momento, se tornou alvo do outro lado do, digamos, balcão.

A coluna teve acesso a uma das convocações de bolsonaristas para boicote contra a artista.

Leia íntegra (erros de português foram mantidos):

"Galera, esta ideia partiu de outro grupo que participo… Os artistas não podem nos representar, e uma forma de calar eles (sic) a partir de agora é influenciar em suas vidas e contratos que possuem milionários.. Este daqui (segue link) é um vídeo da Anitta da Claro.

Fica muito claro que se a gente negativar o vídeo como foi que nos fizeram do Mito a tendência são eles perderem seus contratos com patrocinadores como este daí… Peço que repassem ao máximo para seus grupos de amigos… Vamos buscar mexer na vida deles para perceberem o que passamos. Desafio negativar geral… começando por ela."

LEIA MAIS

Autor anuncia "rehab" e biografia de Anitta vai ficar para 2019

Anitta passa Fátima Bernardes e vira maior cachê publicitário do país

Colunista no Twitter, no Facebook ou no site Ooops

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL