PUBLICIDADE
Topo

Modelo do OnlyFans que mantinha pelos no corpo gerou protesto ao se depilar

Modelo do OnlyFans exibe pelos no corpo em fotos publicadas na internet - Reprodução/Instagram @fenellascorner
Modelo do OnlyFans exibe pelos no corpo em fotos publicadas na internet Imagem: Reprodução/Instagram @fenellascorner

De Splash, em São Paulo

21/05/2022 12h57Atualizada em 21/05/2022 12h57

Uma modelo OnlyFans que exibia os pelos livres no corpo perdeu fãs e gerou revolta ao decidir depilar as partes íntimas. Fenella Fox, 28, de Bristol, na Inglaterra, disse ao tabloide britânico Daily Mail que decidiu se "rebelar" no mês passado e, apesar da comoção, acabou ganhando muito dinheiro pela curiosidade das pessoas em ver o corpo dela sem pelos.

"Tive minha semana mais alta de todos os tempos vendendo fotos e vídeos da minha parte íntima recém-depilada!", contou ela.

Fenella está na indústria adulta há 10 anos e disse que, em média, ganha cerca US$ 8 mil (cerca de R$ 39 mil, na cotação atual) por mês quando mantém os pelos intactos. Antes, quando se depilava, a média era de US$ 1 mil (R$ 4.8 mil aproximadamente).

"Comecei a deixar meus pelos do corpo crescerem quando tinha 19 anos, depois de perceber que nunca tinha visto meu corpo natural", explicou ela em entrevista o Daily Mail. "Eu estava removendo eles desde o momento em que começaram a crescer, pois havia pressão para removê-lo, infelizmente, mesmo quando criança."

Ela contou que a carreira "decolou" quando começou a publicar fotos nas redes sociais com os pelos das axilas. "Eu não percebi na época que há uma grande quantidade de homens que são sexualmente atraídos por mulheres com pelos nas axilas", disse ela.

Fenella ainda afirmou que, agora, "curiosamente", sente pressão para não se depilar.

"A comunidade de fetiche de pelos nas axilas nos últimos anos me deixou um pouco encurralada, pois eles constantemente me dizem para 'nunca me depilar' e ameaçam me deixar de seguir se eu fizer isso. Às vezes, quero me depilar apenas para me rebelar contra os comentários e me libertar dessa pressão", defende.