PUBLICIDADE
Topo

Rússia é banida do Festival de Cannes 2022

Palma de Ouro do Festival de Cannes; evento baniu a Rússia da edição de 2022 - GONZALO FUENTES/REUTERS
Palma de Ouro do Festival de Cannes; evento baniu a Rússia da edição de 2022 Imagem: GONZALO FUENTES/REUTERS

Colaboração para Splash, em Maceió

01/03/2022 15h40

Em meio às sanções que têm sido impostas à Rússia devido ao fato de o país ter deflagrado uma guerra contra a Ucrânia, a organização responsável pelo Festival de Cannes anunciou que baniu a presença da delegação russa na edição de 2022, caso o atual cenário belicoso se mantenha nos próximos meses.

Ao IndieWire, os responsáveis por Cannes alegaram que o banimento foi motivado pela guerra iniciada pelo presidente da Rússia, Vladimir Putin, e sinalizou que apoia os artistas e profissionais da indústria cinematográfica ucranianos, "assim como suas famílias, cujas vidas estão em perigo".

Segundo alegaram, alguns desses artistas ucranianos já são conhecidos do evento, por terem levado seus "trabalhos que dizem muito sobre a história e o presente da Ucrânia" para exibição em Cannes.

"Mesmo que de forma modesta, desejamos juntar nossas vozes àqueles que se opõem a essa situação inaceitável e denunciam a atitude tomada pela Rússia e seus líderes", diz o comunicado, que ressalta, ainda, o banimento de "qualquer indivíduo" com ligações ao Kremlin.

Apesar de sinalizar a exclusão das delegações russas, o Festival de Cannes enfatiza que essa medida poderá ser revogada, caso os ataques à Ucrânia "cessem de forma satisfatória". Na possibilidade de isso não acontecer, a Rússia estará oficialmente fora da edição deste ano do Festival, que, mesmo com a atitude tomada, sinalizou a possibilidade de acolher os filmes produzidos naquele país para sua seleção, mesmo que os responsáveis por esses produtos não compareçam presencialmente.

"Gostaríamos de saudar a coragem de todos aqueles na Rússia que têm se arriscado para protestar contra a invasão da Ucrânia. Entre eles estão artistas e profissionais cinematográficos que nunca param de lutar contra o atual regime e que não merecem ser associados com as ações dele", destacou.

Por fim, o Festival de Cannes afirmou que a medida de banir a Rússia mantém-se "fiel" aos princípios do evento, "que começou em 1939 como resistência às ditaduras nazistas e fascistas".

"O Festival de Cannes vai sempre servir a artistas e profissionais da indústria que levantarem suas vozes para denunciar a violência, as injustiças, e para defender a paz e a liberdade", completou.

O Festival de Cannes 2022 está previsto para acontecer entre os dias 17 e 28 de maio.

A Rússia invadiu a Ucrânia na última quinta-feira (24), quando deu início aos confrontos armados. Desde então, a nação governada por Vladimir Putin tem sofrido sanções que vão desde aos aspectos econômicos, tecnológicos e também culturais.

Os estúdios Disney, Warner Bros. e Sony anunciaram o cancelamento "por tempo indeterminado" de seus filmes nos cinemas russos, enquanto a Netflix disse que não acatará decisão do Kremlin para que transmita 20 canais de TV do país em seu streaming.