PUBLICIDADE
Topo

Luísa Sonza quer narrar a própria vida: 'Deixei a sociedade ser dona dela'

Luísa Sonza nos bastidores de "Prazer, Luísa" - Felipe Gomes / Divulgação Multishow.
Luísa Sonza nos bastidores de 'Prazer, Luísa' Imagem: Felipe Gomes / Divulgação Multishow.

Gabriel Nanbu

De Splash, em Santos

04/08/2021 16h54

Luísa Sonza diz que, depois de a opinião pública dominar a narrativa de sua vida por anos, ela quer ter controle sobre a própria história. A cantora de 23 anos lançou em julho o disco "Doce 22", com letras intimistas e autobiográficas, e diz se sentir mais livre do que nunca depois dos "desabafos musicais".

Luísa estreia no próximo sábado (7) o programa "Prazer, Luísa", em que contará sobre o processo de produção do álbum e receberá convidados, com quem cantará em duetos e baterá papos sobre vida e arte.

Serão cinco episódios, que vão ao ar aos sábados às 20h. Os convidados serão Dilsinho, Lulu Santos, Jão e Pocah.

Luísa Sonza recebeu Lulu Santos em 'Prazer, Luísa' - Felipe Gomes / Divulgação Multishow. - Felipe Gomes / Divulgação Multishow.
Luísa Sonza recebeu Lulu Santos em 'Prazer, Luísa'
Imagem: Felipe Gomes / Divulgação Multishow.

Em coletiva de imprensa, a artista contou que até tentou trazer para o programa as amigas Anitta, Pabllo Vitar, MC Rebeca e Ludmilla, mas não rolou. Estavam "cada uma em um canto do mundo".

Com o disco e o programa, Luísa acredita estar no auge de sua carreira artística. Ela afirma que, desde o lançamento de "Doce 22", "todo mundo entendeu" sua arte e sua forma de pensar.

"Quero ser narradora da minha vida. Muitas vezes, deixei a sociedade ser dona dela. Hoje, estou contando a minha história e tenho esse direito. De um tempo para cá, tomei as rédeas", disse, na coletiva.

Muita coisa mudou com o 'Doce 22'. Eu me permiti ser mais vulnerável e me conhecer mais profundamente. Sempre tive de me mostrar muito forte, desde o início da carreira. Me sinto hoje um pouco mais livre, mais aceita. Vejo que as pessoas entenderam minha arte, me entenderam como artista e como pessoa.

Luísa, que sofreu seguidos ataques nas redes sociais depois da separação do humorista Whindersson Nunes, em 2020, diz que evitou expor toda a intimidade no programa.

Fico apreensiva de abrir minha intimidade em frente às câmeras. Não preciso nem falar dos traumas que tenho em relação a isso. Fico com medo.

Ela diz que fez questão de tocar o programa de "forma leve" apesar de abordar assuntos sérios com seus convidados.

Em um momento assim, não queria passar uma vibe ruim, chorar em rede nacional. Queria falar sobre como a gente pode transformar as coisas. As pessoas já sabem sobre minhas dificuldades e sobre o que eu vivi. Deixo muito claro o que estou sentindo. Mas quero falar também de coisas legais.

Luísa Sonza e sua companheira de crime, Pequena Lo - Felipe Gomes / Divulgação Multishow. - Felipe Gomes / Divulgação Multishow.
Luísa Sonza e sua companheira de crime, Pequena Lo
Imagem: Felipe Gomes / Divulgação Multishow.

Pequena Lo e futuro como apresentadora

Luísa não está sozinha para comandar seu programa. Ela tem o apoio da humorista e influenciadora Pequena Lo.

A cantora de "Braba" conta que, por ser fã da artista, foi o primeiro nome que cogitou quando teve a oportunidade de sugerir um coapresentador. Depois da experiência, elas se tornaram melhores amigas e ainda se falam todos os dias.

A Pequena Lo é uma humorista perfeita e tem as sacadas rápidas. Eu sou extremamente enrolada, e ela é certeira. Fiz o convite, e ela aceitou na hora. O talento dela é inigualável.

Luísa diz que teve liberdade total para fazer o programa da forma que gostaria de fazer. Mesmo com a experiência positiva, porém, ela diz que ainda não pensa em uma carreira como apresentadora.

Como o programa era meu e sobre mim, não me senti como apresentadora; estava mais me autoentrevistando ao lado de amigos. Não sou uma apresentadora cantora, mas uma cantora apresentadora.