PUBLICIDADE
Topo

Pandemia e furacão: os dramas de Shyamalan nas filmagens de 'Tempo'

Mariane Morisawa

Colaboração para Splash, de Los Angeles

29/07/2021 04h00

M. Night Shyamalan deixou os ambientes fechados, cheios de sombras, para rodar "Tempo", que estreia hoje no Brasil, em uma praia na República Dominicana, em plena luz do dia. O filme parece a situação do mundo encapsulada:

Todo o mundo isolado, vendo o tempo passar de forma estranha.

Continua depois da publicidade

Filmando em plena pandemia, havia um monte de protocolos a seguir. Pelo menos, o cenário era ao ar livre, com poucos atores. Mas, um dia, quando estavam ensaiando, a praia sumiu. Um furacão chegava, e o cenário simplesmente foi destruído. Shyamalan disse a Splash que foi difícil se manter calmo.

Definitivamente me lembro de tentar manter minha mão firme. E pensando, estamos ensaiando para fazer um filme na praia, mas não tem praia. Ok, vai funcionar, só não sei como.
M. Night Shyamalan

Mas, para o elenco, não foi tão ruim assim. Alex Wolff contou que foi como trabalhar no paraíso para gravar o filme, que chega hoje aos cinemas brasileiros, depois de desbancar "Space Jam: O Legado" nas bilheterias dos EUA. O ator só lamenta não ter usado mais o filtro solar.

Gael García Bernal, o protagonista, disse que a chance de fazer algo durante a pandemia foi uma benção.

Quando Night me chamou, senti uma imensa gratidão por sair da bolha em que estamos metidos e fazer um filme como antigamente, com todos isolados em um único lugar.

Gael García Bernal

Continua depois da publicidade

Em "Tempo", uma família vai passar suas últimas férias na praia. Guy (Bernal) e Prisca (Vicky Krieps) estão para se separar, e ela sofre de uma doença potencialmente grave. Os filhos Maddox (Alexa Swinton), de 11 anos, e Trent (Nolan River), de 6, acompanham os pais no resort de luxo.

O gerente sugere um passeio a uma praia exclusiva. Mas a família logo descobre que não vai estar sozinha. Na van dirigida por Shyamalan, estão o médico Charles (Rufus Sewell), a mãe dele (Kathleen Chalfant), sua mulher Chrystal (Abbey Lee) e a filha pequena (Kylie Begley).

Na praia, o rapper curiosamente chamado Mid-Sized Sedan (Aaron Pierre) está sozinho, com o nariz sangrando constantemente. Em pouco tempo, chega o casal formado pelo enfermeiro Jarin (Ken Leung) e Patricia (Nikki Amuka-Bird) —ela sofre de epilepsia.

'Tá anotando?

Continua depois da publicidade

Logo, aparece um corpo, o primeiro sinal de que algo está errado naquele paraíso. Ninguém consegue sair. As crianças então começam a crescer rápido demais. Maddox logo passa para 16 anos, interpretada por Thomasin McKenzie. Trent tem 11 e logo 15, papel de Alex Wolff.

Acho que todo o mundo se identifica com a ideia de envelhecer rapidamente. O filme é como um documentário sobre o envelhecimento. É rápido e assustador.
Alex Wolff

Thomasin McKenzie ("Jojo Rabbit") sentiu isso de maneira mais pessoal. Pela primeira vez em sua carreira, a atriz de 21 anos não esteve acompanhada pelos pais numa filmagem, realizada bem longe de sua casa, na Nova Zelândia.

Foi o grande desafio para mim. Eu amo minha família e realmente valorizo tê-los por perto, confio em sua opinião. Mas é importante ter experiências por conta própria e descobrir quem você é longe de sua família, amigos e casa.

Thomasin McKenzie

Universal Pictures/Divulgação - Universal Pictures/Divulgação
Imagem: Universal Pictures/Divulgação
Continua depois da publicidade

Para Alex Wolff, interpretar um menino de 6 anos no corpo de adolescente fez com que examinasse sua própria infância, em fotos, vídeos e trabalhos que fez quando pequeno. O ator relembrou coisas de menino que reprimiu quando adolescente, como sua natureza extremamente emotiva.

Revi partes de mim adormecidas por muito tempo, coisas que tentei matar por serem constrangedoras. Acabou sendo uma das experiências mais catárticas e importantes da minha vida.
Alex Wolff

Paralelo com a pandemia

Não dá para evitar os paralelos entre o que se passa nessa praia misteriosa e o que acontece no mundo com a pandemia. Os personagens estão presos naquela situação, isolados. Não se sabe para onde o tempo foi. Logo, surgem os conflitos. E também momentos belos.

Universal Pictures/Divulgação - Universal Pictures/Divulgação
Imagem: Universal Pictures/Divulgação
É muito assustador ver os paralelos. Estou interessado em momentos em que temos todos uma reação a algo que está acontecendo ao redor do mundo.
M. Night Shyamalan
Continua depois da publicidade

Para Gael García Bernal, "Tempo" vai ser uma espécie de documento histórico:

Esse filme vai ser um retrato da epiderme de quem éramos nesta época de pandemia.