PUBLICIDADE
Topo

Marilyn Manson tem mandado de prisão por escarrar em cinegrafista em show

Marilyn Manson aparece em cena de The New Pope - Reprodução / Twitter
Marilyn Manson aparece em cena de The New Pope Imagem: Reprodução / Twitter

Colaboração para o Splash, em São Paulo

26/05/2021 09h03Atualizada em 26/05/2021 12h59

Após meses de acusações de abuso sexual por ex-namoradas e colaboradoras, Marilyn Manson agora é procurado pela polícia de New Hampshire, nos Estados Unidos, por outra acusação: agressão. Ele teria escarrado em uma cinegrafista durante um show, motivo citado no mandado de prisão em aberto contra o cantor.

O anúncio do mandado foi feito na noite de ontem pelo departamento de polícia de Gilford. O artista de 52 anos, cujo nome real é Brian Warner, deve comparecer para responder pelos processos abertos contra ele contra a profissional que fazia a cobertura de um espetáculo seu naquela cidade.

Você pode assistir a toda a programação do Canal UOL aqui

"O Sr. Warner, seu agente e advogado estão cientes do mandado há algum tempo e nenhum esforço foi feito por ele para retornar a New Hampshire para responder às acusações pendentes", diz o comunicado, publicado pela revista "People". "A cinegrafista foi subcontratada por uma empresa com sede em New Hampshire para filmar o show, e estava localizada na área do fosso do palco quando os supostos ataques ocorreram", prosseguiu.

O advogado de Manson, Howard King, disse para a revista que o processo foi aberto depois que a cinegrafista pediu cerca de US$ 35 mil (cerca de R$ 186 mil em cotação atual) como indenização.

"Não é segredo para ninguém que assistiu a um show do Marilyn Manson que ele gosta de ser provocativo no palco, especialmente na frente de uma câmera. Esta ação judicial foi feita depois que recebemos um pedido de uma cinegrafista local de mais de US$ 35 mil depois que uma pequena quantidade de cuspe entrou em contato com o braço dela. Depois que pedimos evidências de quaisquer danos alegados, nunca recebemos uma resposta", declarou o advogado.

"Toda essa afirmação é ridícula, mas continuamos comprometidos em cooperar com as autoridades, como sempre fizemos", concluiu.

Testemunhas confirmam agressão

No entanto, três testemunhas disseram para a "People" que presenciaram o momento em que Manson cuspiu de propósito na cinegrafista. "Ele estava cuspindo em todos os lugares e uma vez caiu na câmera dele, então ele limpou e parecia semi-irritado. Ele percebeu isso e continuou cuspindo de propósito na câmera dele", disse uma das presentes na cena.

"Acho que a gota d'água para ela foi quando ele deitou no chão, ficou a cerca de 1 metro dela e disparou um 'foguete' gigante contra ele, não contra a câmera. Ela ficou irritada e enojada, então saiu disparada e ele apenas riu. Eu parei de ouvir as músicas dele depois disso e disse ao meu marido que nunca iria a outro de seus shows novamente", acrescentou.

Uma segunda testemunha corroborou as afirmações. "Ele se abaixou para escarrar em cima dessa mulher. Lembro-me dele apenas rindo do que fez". A terceira testemunha, um segurança do show, também confirmou as acusações.

"Eu estava lá quando aconteceu, ela ficou furiosa quando ele fez isso com ela", disse o homem em postagem em seu Facebook. "Ele cuspiu nela algumas vezes e então se inclinou bem perto da câmera e cuspiu um 'foguete' enorme de meleca nela. Depois que ele fez isso, ela quase jogou a câmera no chão", explicou.