PUBLICIDADE
Topo

Mulher vai vender DMs de Armie Hammer sobre canibalismo como arte digital

O ator Armie Hammer no Festival de Cinema de Palm Springs, em 2018 - Getty Images
O ator Armie Hammer no Festival de Cinema de Palm Springs, em 2018 Imagem: Getty Images

De Splash, em São Paulo

22/04/2021 10h51

A artista Julia Morrison, de Nova York (EUA), colocou um pedaço de arte diferente à venda: prints de supostas conversas entre ela e o ator Armie Hammer, conhecido pelo papel em "Me Chame Pelo Seu Nome", no Instagram. Nas mensagens, o ator revela suas fantasias sobre canibalismo e "escravas sexuais".

Os prints serão leiloados no formato de NFT, uma forma de arte digital que permite que o comprador retenha a propriedade da "versão original" de uma imagem ou vídeo, comprovada e armazenada em um catálogo virtual conhecido como "blockchain".

Em um dos prints disponibilizados por Morrison, Hammer responde a um Story da artista sobre "comer os ricos" com a sugestiva mensagem: "Quero os músculos dos glúteos e as costelas para mim!".

Em outra troca de mensagens, mais longa, o ator pergunta para a artista se ela aceitaria "viver em uma gaiola" e ser a sua "pequena escrava sexual".

Uma das minhas fantasias é amarrar alguém em um poste à noite e fazer o corpo dessa pessoa ser livre para uso, como uma forma de provar o amor e devoção dela a mim. Queria ver se alguém f*deria estranhos por mim."
Armie Hammer em suposta troca de mensagens com Julia Morrison

Suposta troca de mensagens entre Armie Hammer e Julia Morrison - Reprodução - Reprodução
Suposta troca de mensagens entre Armie Hammer e Julia Morrison
Imagem: Reprodução

Em entrevista ao The Daily Beast, Morrison garantiu que "não apagou uma palavra sequer" das trocas de mensagens. "Vendendo esses prints como NFTs, estou colocando-os no blockchain para sempre, cimentando o seu lugar como registro dos nossos tempos", comentou.

As denúncias de violência sexual e canibalismo contra Hammer circulam desde janeiro, começando pela escritora Jessica Henriquez, apontada como pivô do divórcio entre o ator e a mulher, Elizabeth Chambers.

Embora várias outras denúncias semelhantes tenham surgido desde então, o ator nega as acusações, chamando-as de "besteiras". Hammer, no entanto, já se afastou de quatro projetos diferentes desde que as denúncias começaram a circular.