PUBLICIDADE
Topo

Sharon Stone lembra de carta enviada por Britney Spears lhe pedindo ajuda

Sharon Stone e Britney Spears - Reprodução/Instagram
Sharon Stone e Britney Spears Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para Splash, em São Paulo

31/03/2021 13h06

Recentemente, Sharon Stone apareceu no feed de Britney Spears como uma das inspirações da cantora. Em entrevista para o "The Kelly Clarkson Show", a atriz falou sobre a relação das duas.

"A Britney me escreveu uma carta muito longa, muito importante e muito comovente durante um período bem difícil de sua vida querendo que eu a ajudasse", contou Sharon, de 63 anos.

"Eu estava em um momento muito difícil da minha vida e não podia ajudar a mim mesma", acrescentou a atriz. "A verdade é que nós duas precisávamos de ajuda. Ela precisava de ajuda e eu precisava também."

A atriz de Hollywood também falou sobre o tratamento que as duas receberam em suas respectivas carreiras. "É muito difícil ser uma mulher de muito sucesso e não ter todos controlando você"

"Há um ponto de ruptura enorme, e há um ponto em que você se quebra. A coisa com a Britney Spears é tão fora de controle, é tão horrível", acrescentou Sharon.

Ontem, Spears afirmou que ainda não viu o documentário "Framing Britney Spears: A Vida de Uma Estrela", mas que chorou por duas semanas pela atenção recebida com o projeto.

"Não assisti ao documentário, mas pelo que ouvi dele fiquei constrangida com a luz que me colocaram. Chorei por duas semanas e, bem, ainda choro às vezes", escreveu a cantora.

O documentário traça a trajetória de Britney e a batalha que ela trava na Justiça contra o pai — que até hoje tem tutela sobre todas as decisões da cantora.

"The Beauty of Living Twice"

Sharon Stone também terá parte da vida exposta em seu livro, "The Beauty of Living Twice". Na última semana, ela resolveu falar abertamente sobre o abuso sexual que sofreu quando era mais jovem.

Em entrevista ao jornal The New York Times, ela apresentou parte do conteúdo que será mostrado em seu projeto, que inclui histórias sobre seu passado.

Em uma das memórias do livro, destaca-se o período em que ela e a irmã Kelly foram abusadas sexualmente pelo avô. Stone afirmou que a decisão de revelar o acontecimento foi tomada pelas duas.