PUBLICIDADE
Topo

Página Cinco

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

O Brasil da violência, da miséria e do desprezo: papo com Patrícia Melo

Conteúdo exclusivo para assinantes

Rodrigo Casarin

Colunista do UOL

24/06/2022 04h00

"Vai ver que é melhor viver entre os mortos do que entre os vivos", ouvimos de um personagem. "Aquele bostinha fascista. Sabe, antigamente eu achava que o problema dessa gente era falta de informação. Hoje eu sei que é outra coisa: é maldade mesmo. Ruindade pura. As pessoas são, antes de tudo, más", temos em outro momento.

Em sem novo romance, Patrícia Melo olha para um Brasil que o Estado e muitos cidadãos só enxergam na hora de bater, de achincalhar, de matar. Ambientado em São Paulo, "Menos que Um" (Leya) é feito de camelôs, flanelinhas, desempregados, bêbados, ladrões, usuários de crack, refugiados, catadores...

Seres humanos que vivem nas e das ruas, num cotidiano de violências e buscas por caminhos possíveis. É o Brasil de hoje que encontramos nas páginas de "Menos que Um". Um Brasil paupérrimo, faminto e desesperado.

Reconhecida pela pegada policial e social de seus trabalhos, Patrícia é autora de obras como "Inferno", "O Matador", "Elogio da Mentira", "Gog Magog" e "Mulheres Empilhadas", que fez parte do papo que vocês ouvirão a seguir - um papo cheio de perguntas de ouvintes, diga-se. Também falamos bastante, claro, sobre "Menos que Um", sobre a situação atual do país e os caminhos da literatura.

A foto de Patrícia usada na arte do podcast foi feita por Marcelo Tabach.

O podcast do Página Cinco está disponível no Spotify, na Apple Podcasts, no Deezer, no SoundCloud e no Youtube.

Você pode me acompanhar também por essas redes sociais: Twitter, Facebook e Instagram.