PUBLICIDADE
Topo

Mauricio Stycer

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Patrocinadora do BBB diz que foi cobrada a falar sobre racismo e homofobia

BBB 21: Lucas Penteado e Gilberto se abraçam após beijo na festa - Reprodução/Globoplay
BBB 21: Lucas Penteado e Gilberto se abraçam após beijo na festa Imagem: Reprodução/Globoplay
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

15/05/2021 07h01

Dez dias após o encerramento do "BBB 21", um dos principais patrocinadores do reality show da Globo resolveu tornar público o seu balanço - positivo - sobre a experiência.

Em um longo artigo no "Meio & Mensagem", publicação dirigida ao mercado publicitário, a vice-presidente de marketing da Avon Brasil falou sobre a pressão sofrida pela marca para se posicionar em relação aos principais conflitos que ocorreram durante o programa.

"Os assuntos discutidos ali dentro e que mais geraram repercussão fora da casa, trazendo o maior nível de engajamento para a marca nas redes, foram assuntos absolutamente presentes nas discussões atuais da nossa sociedade", escreveu Danielle Bibas. "Racismo, machismo, transfobia, homofobia, bifobia, xenofobia, cancelamento, saúde mental, abuso moral, violência psicológica."

"Nós fomos cobrados nas mídias sociais e pela opinião pública, dado nosso compromisso como anunciante e por ser a marca que fala sobre esses assuntos, e achamos que devíamos fazer isso. Hoje, fico muito feliz e eternamente grata a um time muito competente que colocou o plano de pé com um carinho ímpar", prossegue a executiva.

Classificando a Avon como uma "marca ativista", Danielle Bibas entende que "não podia ficar fora dessa conversa". E registra que nem todos os patrocinadores tiveram a mesma atitude:

"Algumas marcas decidiram não entrar nas conversas mais espinhosas e difíceis. Talvez porque não tinham aderência com o assunto e seu negócio, talvez porque não tinham alinhamento prévio e perderam o timing, talvez porque não tinham apetite ao risco e não viram razão para fazê-lo, e está tudo certo".

Segundo ela, a Avon ficou em primeiro lugar em engajamento entre as marcas patrocinadoras do programa.

Segundo o "Meio & Mensagem", ao longo do programa, entre 25 de janeiro e 7 de maio, foram realizadas 196 ações comerciais de 22 anunciantes nos canais lineares da Globo — TV Globo e Multishow -, recorde de todas as edições do programa. Já no digital, foram 537 ações entre conteúdos patrocinados na página do BBB no Gshow e ativações nas redes sociais oficiais do programa.

No episódio final, em que Juliette Freire foi anunciada como a campeã, a Globo exibiu seis blocos de intervalos comerciais, com 63 filmes publicitários, ao todo.