PUBLICIDADE
Topo

Mauricio Stycer

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Era fácil prever que Sarah iria decepcionar parte do público do "BBB 21"

BBB 21: Uma das favoritas do programa, Sarah decepcionou parte do público ao dizer que gosta do presidente Bolsonaro - Reprodução/Globplay
BBB 21: Uma das favoritas do programa, Sarah decepcionou parte do público ao dizer que gosta do presidente Bolsonaro Imagem: Reprodução/Globplay
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

05/03/2021 17h20

No dia 19 de fevereiro, após Sarah vencer a acidentada prova do líder e se consagrar como uma das participantes mais queridas do "BBB 21", escrevi no Twitter que ela, em breve, decepcionaria o público.

Muita gente se lembrou desta mensagem nesta sexta-feira (05). Quinze dias depois da minha previsão, Sarah decepcionou parte dos espectadores ao deixar escapar, na madrugada, que gosta do presidente Jair Bolsonaro. Num país tão polarizado como está hoje o Brasil, a declaração teve um efeito bombástico.

Como eu previ que isso aconteceria? Não tinha a mínima ideia sobre o que Sarah faria para decepcionar o público, mas tinha certeza que alguma coisa aconteceria. Porque é da dinâmica do "BBB" o comportamento dos participantes oscilar, assim como é natural que o humor do público mude ao longo do jogo.

Sarah conquistou a simpatia geral muito cedo, desde os primeiros dias. Ainda tinha muito "BBB" pela frente para ela dar algum passo em falso, escorregar em alguma das milhares de cascas de banana colocadas no caminho de qualquer participante do reality show. E confessar um gosto político em meio a um jogo na televisão é, de fato, um erro, como apontou o colega Leandro Carneiro, no UOL.

Muito da paixão do público por Sarah se deve à lucidez com que enxergou a disputa inicial dentro do reality. Ela entendeu que o chamado "gabinete do ódio" deveria ser enfrentado - e foi decisiva na eliminação dos participantes Nego Di e Karol Conká.

Mas, como ocorre com todo jogador, a trajetória de Sarah não será uma linha reta até o final. Qualquer participante endeusado no início do jogo estaria sujeito a um passo em falso. Por isso, não há mérito nenhum na previsão que fiz.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL