PUBLICIDADE
Topo

Mauricio Stycer

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Ana Maria dá aula de empatia em entrevista com Nego Di no "Mais Você"

BBB 21: Ana Maria Braga conversou com Nego Di no "Mais Você" - Reprodução/TV Globo
BBB 21: Ana Maria Braga conversou com Nego Di no "Mais Você" Imagem: Reprodução/TV Globo
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

17/02/2021 14h31

Ao ser eliminado do "BBB 21, Nego Di proporcionou um momento de catarse e pura diversão para o público, que odiou a sua participação no reality show da Globo.

Mas a situação vivida pelo comediante evidencia pela enésima vez que o "Big Brother Brasil" é mais do que um programa de entretenimento. Ser agraciado com a maior rejeição, em termos proporcionais, da história do programa (98,76% dos 169 milhões de votos) tem um peso danado.

Dez horas depois, nitidamente abatido e cansado, Nego Di se submeteu a uma etapa obrigatória do calvário de todo participante eliminado e deu uma entrevista a Ana Maria Braga. Poderia ser, como esperava muita gente, um momento de vingança, a hora em que o comediante ouviria algumas verdades e seria exposto em rede nacional.

Mas não foi bem assim. A apresentadora saiu-se bem demais no cumprimento da tarefa. Confrontou Nego Di com praticamente tudo de errado que ele fez ou disse, mas num tom permanente de cordialidade.

Mesmo acompanhando os memes e as piadas com Nego Di, Ana Maria não demonstrou prazer com a exposição da derrota fragorosa do ex-participante do "BBB 21".

Ao final, a apresentadora deu uma aula:

"Queria te desejar, do fundo do meu coração, uma boa retomada da sua vida, junto com a sua família, com a sua arte. Às vezes, quando a gente está na vidraça, a gente acha que o mundo se resume nisso. Que nunca vai passar. Eu já estive na vidraça algumas vezes ao longo de 30 anos de carreira e posso te dizer: Isso também passará".

E pediu:

"Tenho certeza que você achará o seu rumo e eu espero que você seja muito feliz. E que as pessoas sejam empáticas e generosas com você, entendendo os lados que você colocou aqui. Boa sorte".

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL