PUBLICIDADE
Topo

Globo mudou regras para ter participantes patrocinados por marcas no BBB 20

Bianca Andrade com look usado em publipost após votação no BBB - Reprodução/Instagram
Bianca Andrade com look usado em publipost após votação no BBB Imagem: Reprodução/Instagram
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

29/01/2020 12h40

Lembra do Fabio Alano, participante do "BBB 19"? Duvido que lembre. O professor de educação física e lutador de MMA foi desclassificado da edição ainda no pré-confinamento, três dias antes da estreia da edição.

A Globo não revelou a causa, mas o próprio participante contou. Ele não informou à emissora que era patrocinado por uma marca, o que violava uma das regras do programa. "Tinha contrato vigente e acabei não informando a emissora porque foi tudo em cima da hora. Muita intensidade e informação chegando. Acabou se percebendo que violava as cláusulas e isso gerou minha eliminação", revelou.

Um ano depois, tudo mudou. Vários participantes entraram no "BBB 20" com contratos de patrocínio com marcas que não tem qualquer relação com o programa. Em vídeos que continuam sendo divulgados em suas redes sociais, alguns integrantes do grupo Camarote fazem publicidade.

Até mesmo "publipost" estão sendo feitos, como relatou o colunista Leo Dias a respeito de uma ação de Bianca Andrade, a Boca Rosa.

Questionada a respeito do tratamento diferente que os participantes do "BBB 20" estão recebendo, a Globo confirmou que alterou as regras do programa. "As cláusulas contratuais e regras do programa são adequadas a cada edição e aplicadas para todos os participantes da temporada. Ressaltamos, porém, que dentro da casa o que vale são as ações comerciais desenvolvidas pela Globo".

O lado B do BBB

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL