PUBLICIDADE
Topo

Homem monta 'museu' sobre Michel Platini no Chipre

25/11/2013 19h43

Nicósia - O cipriota Philippos Stavrou, de 52 anos, admira tanto Michel Platini, ex-jogador e atual presidente da Uefa, que chegou a acrescentar o sobrenome do ex-craque ao seu próprio nome. Mas isso é pouco. Nos últimos 25 anos, o homem colecionou 21.137 peças de "memorabilia" ligadas ao francês, incluindo roupas, bolas, relógios e até uma vela.  

Segundo o site do jornal grego Kathimerini, para adquirir todos esses objetos, Stavrou gastou cerca de 200 mil euros (R$ 600 mil). A coleção é conservada religiosamente em um restaurante do vilarejo de Mosfiloti, um pequeno aglomerado de casas a cerca de 10 km da capital do Chipre, Nicósia.  

Essa espécie de museu dedicado a Platini, que tem as paredes completamente tomadas por fotos do ex-jogador, conta também com uma taça que o cipriota garante que foi usada pelo francês para tomar chá. No entanto, uma das peças de maior destaque é uma bola utilizada na Eurocopa de 1984, vencida pela França e com Platini, autor de nove gols na competição, como capitão. Além disso, o restaurante exibe cerca de 90 relíquias, de livros a flâmulas, assinadas pelo presidente da Uefa.  

De acordo com o periódico grego, Stavrou quer que o seu museu, rebatizado como "Templo de Platini", seja reconhecido pelo Livro Guinness dos Recordes como a "maior coleção de memorabilia esportiva" do mundo. Por conta disso, no último domingo (24), dezenas de entusiastas da ideia, funcionários do governo e cinco deputados se reuniram no local para gravar um vídeo que será enviado à sede da publicação.