PUBLICIDADE
Topo

Pingente de santo protetor das mulheres virou amuleto da sorte

Roberta Cristina Della Rocca - Arquivo Pessoal
Roberta Cristina Della Rocca Imagem: Arquivo Pessoal

Marilia Marasciulo

Colaboração para Nossa

08/03/2021 04h00

Roberta Cristina Della Rocca

Roberta Cristina Della Rocca

Profissão

Assistente jurídica

Minha roupa com história

Pingente de São Bento, santo protetor das mulheres

Há alguns anos, estava na moda usar pingentes de santinhos, sem dar muita bola para quem era o santo ou mesmo a qual religião pertencia. Eu, meio boba, quis imitar, pois achava um charme! Sempre quis emanar um estilo meio italiana-dos-anos-1980.

Então, em um dia qualquer, entrei com minha mãe em uma loja de acessórios na Felipe Schimidt, uma rua de comércio popular bem conhecida de Florianópolis. Perguntei para a atendente se tinham medalhas de santos e ela me guiou até um balcão de vidro para me mostrar as peças.

Meus olhos pararam exatamente em um pingente específico".

Bijouteria comprada por Roberta se tornou valiosa ao longo do tempo - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Bijouteria comprada por Roberta se tornou valiosa ao longo do tempo
Imagem: Arquivo Pessoal

Era dourado, com a imagem de um santo que eu não sabia identificar. A atendente arregalou os olhos e sorriu para mim, avisando que eu tinha escolhido exatamente o santo protetor das mulheres, o São Bento.

Dentre todos os pingentes, eu me interessei justamente por aquele, sem nem saber. Ela disse que era como se as mulheres se sentissem atraídas pela imagem, mesmo sem saber bem o porquê. Tomei a história como um bom sinal e comprei a medalhinha com uma corrente, para usar como colar.

Em casa, corri para a internet para pesquisar mais sobre o santo, e descobri que atrás da imagem de São Bento, a medalha tem uma oração abreviada.

Desde então, além de ter virado um acessório que considero bonito, virou uma espécie de amuleto da sorte".

Pingente de São Bento - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Pingente de São Bento
Imagem: Arquivo Pessoal

A peça em si não tem nada demais, é uma bijuteria dourada de uma loja de acessórios aleatória, mas ela adquiriu um valor muito especial pela história que carrega. Gosto de saber que escolhi sem querer um santo que me protege e que a peça é charmosinha também. Digo que é a minha marca registrada, porque mesmo a moda já tendo passado, uso para sair à noite, para ir ao trabalho ou mesmo em casa.

Ela dá um toque especial em qualquer combinação de roupas, faz eu me sentir protegida e bonita. Como é bijuteria, não alimento muitas expectativas com a durabilidade, mas tento cuidar ao máximo para usá-la enquanto existir.

Como usar

Alta moda

Quando a alta costura encontra símbolos religiosos, o resultado é glamour e exagero, com jóias pesadíssimas dignas da realeza. Inspire-se nas grifes italianas para despertar a Madonna (e todo o poder) que existe dentro de você.

Mix de colares

Para as mais discretas, a dica para deixar a medalhinha religiosa ou escapulário mais fashion é combiná-la a colares com diferentes tamanhos. O mix é charmoso e elegante, e ajuda a levantar a camiseta básica de todo dia.