PUBLICIDADE
Topo

Espada-de-São-Jorge: a planta perfeita para quem não tem o "dedo verde"

Espada-de-São-Jorge - Getty Images/iStockphoto
Espada-de-São-Jorge
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Silvia Montico

Colaboração para Nossa

19/02/2021 04h00

Se você é do time dos que estão cansados de ver casas e apartamentos repletos de plantas, mas não consegue cuidar muito bem de nenhuma, a Espada-de-São-Jorge pode ser uma ótima opção para começar a sua empreitada cuidando das verdinhas.

Afinal, se existe uma planta resistente e muito resiliente, é ela. Segundo Sabrina Jeha, herborista do @sabordefazenda e produtora de conteúdo por trás do perfil @umahortabrotou, essa planta é perfeita para quem não tem muito jeito com as verdinhas, já que dificilmente morre e se adapta a diferentes ambientes.

Pode ser cultivada dentro ou fora de casa, em ambientes úmidos ou secos, com vento, sem espaço...uma maravilha! É perfeita para as pessoas que não se sentem confortáveis em cultivar plantas se reconciliarem com o reino vegetal", afirma.

Sabrina Jeha e uma de suas Espadas-de-São-Jorge - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Sabrina Jeha e uma de suas Espadas-de-São-Jorge
Imagem: Arquivo pessoal

Dicas de cultivo

Apesar de exigir poucos cuidados, assim como qualquer planta, a Espada-de-São-Jorge também precisa de uma atenção mínima.

"É preciso achar o local ideal para colocá-la e conhecer suas necessidades para que ela verdeje feliz e consequentemente saudável", explica Sabrina, lembrando que apesar de não morrerem no sol pleno, costumam ficar amareladas e nos ambientes muito escuros não alcançam toda a beleza.

Ou seja, locais sombreados são a melhor pedida.

Segundo Sabrina, se a muda for grande e já estiver bem cheia, o ideal é plantá-la num vaso grande para que tenha espaço para brotar nas laterais. "Lembre-se sempre de fazer uma boa drenagem — processo do plantio em que colocamos uma camada de pedras no fundo do vaso, areia em cima das pedras e uma camada de terra preparada antes de acomodar a muda e completar o vaso com mais terra", diz.

Como cultivar da Espada-de-Santa-Bárbara - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Como cultivar da Espada-de-Santa-Bárbara
Imagem: Getty Images/iStockphoto

A herborista destaca a versatilidade da planta em se adaptar a qualquer tipo de vaso, desde que sejam grandes e que a drenagem tenha sido bem-feita.

Quanto às regas, Sabrina orienta que a planta não precisa de muita água e só deve ser regada quando o substrato estiver seco, normalmente uma vez por semana.

"O ideal é plantar em um substrato leve, bem drenado (com areia) e com algum tipo de adubo orgânico. Ela não precisa ser adubada, mas para que fique linda, é legal colocar algum tipo de adubo orgânico a cada 60 dias", afirma.

Potencial decorativo

Espada-de-São-Jorge e Espada-de-Santa-Bárbara (com a borda amarela) - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Espada-de-São-Jorge e Espada-de-Santa-Bárbara (com a borda amarela)
Imagem: Getty Images/iStockphoto
Espada-anã - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Espada-anã, a versão menorzinha da Espada-de-São-Jorge
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Esta planta pode ficar em qualquer lugar da casa, sobretudo onde se deseje dar um toque verde com modernidade. "Isso porque a sua forma reta, de espada, é muito elegante. Fica bem no hall de entrada, na sala, no quarto, na cozinha, na varanda...tudo é válido", diz Sabrina.

Além de ser usada para decorar, a Espada-de-São-Jorge também é muito usada pelos seus poderes energéticos ligados à proteção.

"Tanto a Espada-de-Santa-Bárbara (com as bordas amarelas) quanto a Espada-de-São-Jorge e a Espada Anã (uma variedade pequena), são muito usadas como planta de proteção plantada na entrada da casa", frisa.

Mas um alerta! Apesar de toda a beleza, ela é uma planta tóxica e deve ser evitada em casas com crianças e animais de estimação.

Uma espécie variada

Espada-de-Santa-Bárbara - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Espada-de-Santa-Bárbara
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Antes pertencente ao gênero Sansevieria, as Espadas agora foram classificadas como Dracaenas e existem dezenas de espécies e variedades.

"As mais comuns e fáceis de serem encontradas são as variedades da espécie Dracaena trifasciata, chamada popularmente de Espada-de-São-Jorge/Espada de Ogum. Ela é toda verde com manchas verde-escuras", explica Sabrina.

Já a Espada-de-Santa-Bárbara é uma variedade com as bordas amarelas e também fica linda na decoração. "Há também a Espada-Anã, variedade pequena e lindinha adaptada a quem não tem espaço ou quem prefere plantas mais compactas".

Dracaena angolensis ou Lança-de-São-Jorge - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Dracaena angolensis ou Lança-de-São-Jorge
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Quer mais? Dá para variar e cultivar também a Lança-de-São-Jorge (Dracaena angolensis) que também faz muito sucesso e é superfácil de cuidar.