PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Equipe de F1 da Mercedes teme que Brexit caótico ajude a Ferrari

18/02/2019 17h34

Por Alan Baldwin

BARCELONA (Reuters) - A saída do Reino Unido da União Europeia preocupa a Mercedes, campeã mundial de Fórmula 1, temendo que a "mãe de todas as confusões" possa causar grande danos à indústria dos esportes automobilísticos britânicos e também ajudar a rival Ferrari, disse o chefe da equipe, Toto Wolff, nesta segunda-feira.

Falando a repórteres no primeiro dia dos testes da pré-temporada no Circuito da Catalunha de Barcelona, o austríaco insinuou que uma desfiliação caótica da UE é o pior cenário para seu time.

    A fábrica e as operações de motores de alto desempenho de F1 da Mercedes, campeã nas últimas cinco temporadas, estão em Brackley e Brixworth, perto do circuito de Silverstone, sede do Grande Prêmio da Inglaterra.

    Sete das 10 escuderias, incluindo as ex-campeãs Williams, Renault, Red Bull e McLaren, também têm fábricas no Reino Unido, e só Ferrari, Toro Rosso e Alfa Romeo estão radicadas em outras partes da Europa.

    "O Brexit uma grande preocupação para nós e deveria ser uma grande preocupação para todos nós que moramos e operamos a partir do Reino Unido", disse Wolff.

    "A maneira como recebemos peças e serviços é em cima da hora, no último minuto para dentro do Reino Unido, e qualquer grande transtorno nas fronteiras ou com o acesso prejudicará enormemente a indústria da Fórmula 1 no Reino Unido".

Esporte