PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Alemã torna-se 1ª amazona a conquistar o ouro individual no hipismo CCE

02/08/2021 19h51

Tóquio, 2 ago (EFE).- A amazona alemã Julia Krajewski, montando 'Amande de B'Neville', tornou-se nesta segunda-feira, nos Jogos de Tóquio, a primeira mulher na história a conquistar o título olímpico individual no hipismo CCE, que também definiu hoje a campeã por equipes, a Grã-Bretanha.

Krajewski, de 32 anos, manteve a Alemanha no topo do pódio olímpico na disputa individual, já que sucede como campeã os compatriotas Hinrich Romeike, vencedor em 2008, e Michael Jung, campeão nas duas últimas edições, em 2012 e 2016. No Rio de Janeiro, ela ficou com a prata.

A alemã conquistou desta vez o ouro ao fechar sua participação na disputa com 26,00 pontos de penalização, sendo apenas 0,40 na soma das duas rodadas de saltos, uma das três modalidades que compõem o CCE - as outras são adestramento e cross-country - e que foi disputada hoje.

O feito foi ainda mais expressivo por Krajewski ter chegado a Tóquio sem seu melhor cavalo, 'Samourai du Thot', que teve que ser aposentado do esporte em março, devido a uma infecção permanente que lhe causou a perda do olho esquerdo.

O britânico Tom McEwen, montando 'Toledo de Kerser', ganhou a medalha de prata, com 29,30 pontos no geral ao final da competição.

O bronze ficou com o australiano Andrew Hoy, com 'Vassily de Lassos' (29,60 pontos). Aos 62 anos, ele conquistou sua sexta medalha olímpica, igualando o recorde do americano John Michael Plumb e do neozelandês Mark Todd. Além disso, tornou-se o medalhista olímpico mais velho desde que o suíço Louis Noverraz faturou a prata na vela em 1968, aos 66 anos, e também passou a ser o medalhista australiano mais velho, superando William Roycroft, que levou o bronze por equipes no hipismo CCE em Montreal 1976, aos 61 anos.

Jung, que defendia o título, desta vez terminou em oitavo lugar, montando 'Chipmunk FRH', com 36,10 pontos.

O brasileiro mais bem colocado na competição individual foi Carlos Parro, com a 32ª posição, mas que não se classificou para a final, que reuniu os 25 melhores.

GRÃ-BRETANHA CAMPEÃ POR EQUIPES.

Na competição por equipes do hipismo CCE, o ouro ficou com a Grã-Bretanha, que voltou ao topo do pódio olímpico após 49 anos, desde a edição de Munique, em 1972.

Composta por Tom McEwen ('Toledo de Kerser'), Laura Collett ('London 52') e Oliver Townend ('Ballaghmor Class'), a equipe britânica acumulou pontuação de 86,30 no geral.

A Austrália (100,20 pontos) ficou com a medalha de prata, e a França (101,50), que havia conquistado o ouro nos Jogos do Rio de Janeiro, em 2016, desta vez levou a de bronze.

Já o Brasil terminou a competição em 12º lugar. Um dos membros da equipe, Marcelo Tosi, de 51 anos, teve que desistir da disputa porque seu cavalo, Genfly, perdeu uma das ferraduras ontem, durante a prova do cross-country.

Esporte