PUBLICIDADE
Topo

Tênis

'Não estou pronto para competir em alto nível', diz Dimitrov após covid-19

Tenista búlgaro perdeu as duas partidas que disputou neste fim de semana na França - REUTERS/Toby Melville
Tenista búlgaro perdeu as duas partidas que disputou neste fim de semana na França Imagem: REUTERS/Toby Melville

28/07/2020 00h20

O búlgaro Grigor Dimitrov, 19º colocado do ranking mundial, reconheceu que o seu desempenho nos treinos caiu depois de ter sido infectado pelo novo coronavírus e disse que ainda não está fisicamente preparado para voltar a competir.

"Não estou pronto para competir em alto nível neste momento. Os movimentos estão melhorando, tudo está indo na direção certa, mas não é fácil de se recuperar", declarou o tenista de 29 anos ao site especializado "Tennis Majors".

O tenista búlgaro perdeu as duas partidas que disputou neste fim de semana na França, no Ultimate Tennis Showdown, contra o francês Richard Gasquet e o espanhol Feliciano López.

"Estou longe (do meu melhor), com certeza. Eu não jogo tênis há mais de um mês. O vírus foi difícil, fiquei em casa por cerca de um mês. É difícil voltar agora", acrescentou o tenista, que revelou ter perdido cerca de três quilos.

Dimitrov também lembrou os sintomas que ele teve após ter sido contagiado em Belgrado durante o Adria Tour, torneio amistoso organizado pelo sérvio Novak Djokovic, número 1 do mundo. Ele disse ter sofrido bastante, mesmo tendo bom condicionamento físico e sendo jovem.

"Não conseguia respirar bem, me sentia cansado. Perdi o paladar e o olfato. Não foi divertido. Para ser honesto, tenho sorte de estar na quadra agora. Vivo a cada dia de maneira especial e me sinto muito feliz de estar aqui", disse.

Entretanto, o búlgaro espera que estes jogos tenham sido uma boa preparação para o possível retorno às competições oficiais, nas próximas semanas, e lembrou que seu jogo é muito físico. Por isso, não estar totalmente recuperado o afeta muito.

"Um dia me sinto muito bem e consigo treinar por cerca de quatro horas. Mas de repente preciso parar, tirar uma soneca ou apenas descansar. Preciso passar por esse processo. Espero que eu esteja totalmente recuperado", afirmou.

Dimitrov enfatizou a dureza do isolamento por tantos dias e que para superar a Covid-19 ele precisou trabalhar não apenas os aspectos físicos, mas também os mentais.

"Fiquei sozinho por 20 dias, quase 24 horas. Você pode fazer as contas, eu passei cerca de 5 mil horas sozinho. Muitas coisas passam pela sua mente. Não importa o quão forte você seja mentalmente, como pessoa, como atleta ou qualquer outra coisa. É inevitável ter alguns pensamentos ruins na cabeça. Eu tinha que lidar com isso também", recordou.

Tênis