Topo

Esporte


Gago cogitou se aposentar após lesão, mas diz que filho o convenceu a voltar

19/06/2019 21h27

Buenos Aires, 19 jun (EFE).- Apresentado nesta quarta-feira como reforço do Vélez Sarsfield, seis meses depois de ter sofrido uma ruptura do tendão de Aquiles da perna direita, a décima da lesão grave da carreira, o volante Fernando Gago revelou que só não pendurou as chuteiras por que o filho o pediu para continuar jogando.

"Quando me lesionei, pensei que não voltaria. Com o passar dos meses, não senti dor. O bichinho do retorno aos gramados começou a me picar, até que um dia meu filho me pediu para voltar a jogar", afirmou o ex-jogador de Boca Juniors, Real Madrid, Valencia e Roma.

Na entrevista coletiva de apresentação como novo jogador do Vélez, junto ao presidente do clube, Sergio Rapisarda, e do secretário esportivo, Pablo Cavallero, Gago revelou que escolheu a camisa 6 por causa de seu grande ídolo, Fernando Redondo.

"Preciso da pré-temporada, e depois disso vou conversar com o treinador (ex-zagueiro Gabriel Heinze) para saber o que posso dar à equipe. Volto a curtir, a acumular treinamentos e somar dentro do grupo. O Vélez foi muito importante na outra vez que vim, porque precisava sair do Valencia, e o clube me abriu as portas. Tinha vontade de voltar a vestir está camisa", disse o meio-campista, que passou pelo 'Fortín' em 2013.

"A conversa com Heinze foi muito clara, ele como treinador, e eu como jogador. A nossa amizade fica em um segundo plano. Tudo foi solucionado muito rapidamente, definido em dois dias. Jogamos juntos com Gabriel, mas agora somos técnico e jogador", salientou. EFE

Esporte