PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Marcelo Gallardo: "Faltou determinação para enfrentar um rival inferior"

Para Marcelo Gallardo, derrota no Mundial de Clubes não apaga título histórico da Libertadores sobre o Boca Juniors - Andrew Boyers/Reuters
Para Marcelo Gallardo, derrota no Mundial de Clubes não apaga título histórico da Libertadores sobre o Boca Juniors Imagem: Andrew Boyers/Reuters

18/12/2018 20h46

O técnico do River Plate, Marcelo Gallardo, afirmou, nesta terça-feira (18), que embora o River Plate tenha demonstrado "vontade" e "entusiasmo", faltou "determinação" para vencer o Al Ain nas semifinais do Mundial de Clubes, disputado nos Emirados Árabes.

"Havia vontade e entusiasmo, a questão era como nos concentraríamos para enfrentar um rival inferior no papel. É preciso mostrar em campo", disse Gallardo ao canal FOX Sports.

Classificado por ser o atual campeão nacional do país anfitrião, o Al Ain surpreendeu ao eliminar o River Plate, campeão da Copa Libertadores, por 5 a 4 na disputa de pênaltis, após um empate em 2 a 2 no tempo regulamentar. Com o triunfo, a equipe dos Emirados Árabes enfrentará, no sábado (22), o vencedor da outra semifinal, entre Real Madrid e Kashima Antlers, nesta quarta-feira (19).

"Infelizmente, não pudemos alcançar o objetivo de vencer esta partida. Era o desejo de todos nós. Faltou essa determinação. Nas partidas, ganha quem joga melhor", expressou.

Gallardo opinou que o time argentino "estava em um momento de felicidade [pela conquista da Libertadores] e era preciso saber separar e focar totalmente nesta partida".

"Era uma partida perigosa para nós e acabou sendo uma partida perigosa. Sabíamos o que eles iam tentar fazer. Bola parada. Tínhamos que nos defender bem, mas não nos defendemos bem", assumiu, convicto de que houve "desatenção e decisões ruins".

Apesar da eliminação precoce do River no Mundial, Gallardo ressaltou que o resultado não estragará o sentimento de festa pelo título da Libertadores. "As derrotas sempre deixam lições, para mim, para os jogadores, para todos. Temos que continuar a festejo porque o que conseguimos há mais de uma semana foi histórico. Fica manchado por esta derrota? Não. O desejo de todos era poder chegar à final do Mundial de Clubes, mas bom agora é continuar", argumentou.

Esporte