PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Martin O'Neill e Roy Keane pedem demissão da seleção da Irlanda

21/11/2018 12h06

Dublin, 21 nov (EFE).- O técnico da seleção da Irlanda, Michael O'Neill, e seu auxiliar Roy Keane, ídolo do Manchester United, pediram demissão depois dos maus resultados na Liga das Nações, informou nesta quarta-feira a Federação Irlandesa de Futebol (FAI).

O treinador de 66 anos levou a Irlanda à Eurocopa de 2016, mas não conseguiu a classificação para a Copa do Mundo de 2018. A gota d'água para a FAI foi, no entanto, o fraco desempenho na Liga das Nações, em que a equipe disputou a segunda divisão e, após dois empates e duas derrotas, caiu para a Liga C.

Além disso, a Irlanda venceu apenas um dos 12 jogos que disputou em 2018 - um amistoso contra os Estados Unidos -, e passou 300 minutos sem marcar um gol, o que gerou críticas às vésperas das Eliminatórias para a Eurocopa de 2020, que começarão em março.

O'Neill e Keane tomaram a decisão depois de uma reunião na terça-feira em Dublin com o executivo-chefe da federação nacional, John Delaney, que agora procura substitutos.

"Quero agradecer a Martin e Roy, assim como à sua comissão técnica, o impacto que tiveram na equipe da Irlanda. Houve muitos momentos de destaque sob o seu comando, como a Eurocopa de 2016, na França, que ficará durante muito tempo na memória dos torcedores", declarou Delaney em comunicado.

"Ambos superaram uma etapa difícil nas eliminatórias, nas quais derrotamos uma campeã de mundo como a Alemanha, para disputar a competição continental, em que avançamos para as oitavas de final após uma histórica vitória sobre a Itália em Lille. Desejo-lhes tudo de melhor para o futuro", acrescentou o dirigente.

Esporte