PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Em duelo de times ofensivos, Real e Liverpool decidem Champions em Kiev

25/05/2018 14h37

Kiev, 25 mai (EFE).- Dominante no futebol europeu nos últimos anos com três títulos da Liga dos Campeões em quatro temporadas, o Real Madrid almeja permanecer no topo com a conquista de mais uma taça neste sábado, mas precisará interromper o renascimento do Liverpool em âmbito continental, em final que será disputada no Estádio Olímpico de Kiev.

A Champions 2017-2018 apresenta uma decisão ideal para os amantes do futebol, com duas equipes desenhadas para atacar. A hegemonia de quem vem sendo o rei da Europa será desafiada pelo terceiro maior vencedor da história do torneio, mas que disputará sua primeira final em 11 anos.

O Real é o líder do ranking de taças da Liga dos Campeões, com 12, cinco a mais que o segundo colocado, o Milan. Os 'Reds' têm cinco, assim como Barcelona e Bayern de Munique, mas não chegavam à última partida desde 2007, ano em que ficou com o vice ao ser derrotado justamente pelos 'Rossoneri'. Dois anos antes, bateram a equipe italiana nos pênaltis no sempre recordado jogo em Istambul.

O Real Madrid de Cristiano Ronaldo segue num caminho que lembra o de Alfredo Di Stéfano, que levou a melhor nas cinco primeiras edições do torneio continental, então chamado de Copa da Europa, de 1956 a 1960. Em um futebol muito mais complexo de dominar, lutando contra multimilionários proprietários de clubes, os jogadores de Zinedine Zidane foram superando os obstáculos para fazer história.

A temporada dos 'Blancos' foi de altos e baixos. Antes mesmo de o ano virar, depois de uma derrota para o Barcelona, o time já não tinha grandes chances obter o bi espanhol. Além disso, foi eliminado nas quartas de final da Copa do Rei pelo modesto Leganés com uma derrota em pleno estádio Santiago Bernabéu.

Na Champions, a campanha na fase de grupos foi apenas regular, e a equipe madrilenha ficou em segundo lugar, atrás do Tottenham. Porém, no mata-mata, demonstrou sua força e passou pelos campeões nacionais de França (Paris Saint-Germain), Itália (Juventus) e Alemanha (Bayern de Munique).

Craque em administrar egos, Zidane uniu nesta temporada uma evolução tática e decisões de personalidade. Tirou o cartaz de intocável de Gareth Bale, mandou para o banco o seu "protegido" Karim Benzema em partidas decisivas, como a de Munique, e premiou dois jogadores que mudaram o rumo da temporada do Real, Lucas Vázquez e Marco Asensio.

Com todos os atletas do elenco à disposição, 'Zizou' faz mistério e não revela quem aparecerá na formação inicial. Pelo visto nos treinos ao longo da semana, a única dúvida é justamente entre Benzema e Bale.

O líder, no entanto, não mudou. Cristiano Ronaldo é o artilheiro desta Champions, com 15 gols, a dois de seu recorde em uma única edição da competição, estabelecido na campanha da 'décima', em 2013-2014.

Sem fazer muito barulho, o Liverpool de Jürgen Klopp foi deixando os adversários pelo caminho, com direito a duas vitórias por sete gols na fase de grupos, goleada por 5 a 0 sobre o Porto em Portugal e triunfo sobre o Manchester City, que viria a ficar com o título inglês, nas quartas de final.

A defesa dos 'Reds', outrora tão criticada, ganhou segurança com a contratação de Virgil van Dijk, o zagueiro mais caro da história do futebol, mas o ponto forte continua sendo o ataque. Mohamed Salah e Roberto Firmino, com dez cada, junto com Sadio Mané, com nove, são o trio com mais gols em uma edição da Champions.

Jürgen Klopp não poderá contar com os zagueiros Joel Matip e Joe Gómez nem com o meia Alex Oxlade-Chamberlain, machucados. Por outro lado, os meio-campistas Emre Can e James Milner, que também estavam no departamento médicos, se encontram à disposição do treinador alemão, vice-campeão continental pelo Borussia Dortmund em 2013.



Prováveis escalações:.

Real Madrid: Navas; Carvajal, Varane, Sergio Ramos e Marcelo; Casemiro, Kroos, Modric e Isco; Bale (Benzema) e Cristiano Ronaldo.

Liverpool: Karius; Alexander-Arnold, Lovren, Van Dijk e Robertson; Henderson, Wijnaldum e Milner; Mané, Salah e Roberto Firmino.

Árbitro: Milorad Mazic (Sérvia), auxiliado pelos compatriotas Milovan Ristic e Dalibor Djurdjevic.

Estádio Olímpico de Kiev.

Esporte