PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Goleiro vai do céu ao inferno, e United volta a vencer Benfica pela Champions

31/10/2017 20h06

Manchester (Inglaterra), 31 out (EFE).- O Manchester United superou nesta terça-feira o Benfica, fora de casa, por 2 a 0, em mais um jogo que o teve o goleiro belga Mile Svilar, do time português, como figura central, e ficou muito perto de garantir vaga nas oitavas de final da Liga dos Campeões.

O jovem dono da meta 'encarnada', que deixou o veterano brasileiro Julio César no banco, sofreu muitas críticas há duas semanas, após fazer golpe de vista em uma cobrança de falta do atacante inglês Marcus Rashford, o que causou o gol que decretou a vitória dos Diabos Vermelhos por 1 a 0 no duelo anterior entre os dois times.

Hoje, aos 15 da etapa inicial, Svilar defendeu cobrança de pênalti do atacante francês Anthony Martial. Pouco antes do intervalo, aos 45, o volante sérvio Nemanja Matic bateu de longe, acertou a trave, mas a bola acertou as costas do goleiro belga e morreu no fundo da rede.

No segundo tempo, aos 33, em nova penalidade para o Manchester United, o lateral-esquerdo holandês Daley Blind superou o camisa 1 do Benfica e deu números finais ao placar no estádio Old Trafford.

Com a vitória, o Manchester United se manteve com 100% de aproveitamento, chegando aos 12 pontos. A equipe precisa marcar apenas de um empate nas duas rodadas finais para garantir a classificação e também a primeira posição, que dá vantagem de decidir em casa nas oitavas de final.

O Benfica, por sua vez, precisará de um milagre para conseguir avançar, já que está zerado em pontos, enquanto Basel e CSKA Moscou já estão com seis. A equipe portuguesa terá que vencer os dois rivais, com boa margem de gols, e torcer para quem nenhum marque pontos contra os Diabos Vermelhos, para seguir tendo chances.

Na escalação para o jogo desta terça-feira, o técnico português José Mourinho repetiu apenas seis titulares com relação a equipe que derrotou o Benfica há duas semanas, o goleiro David de Gea, o zagueiro Chris Smalling, o lateral-esquerdo Daley Blind, o volante Nemanja Matic, o meia Juan Mata e o atacante Romelu Lukaku.

No Benfica, como já havia acontecido no duelo do estádio da Luz, o brasileiro Jonas ficou como reserva, assim como o suíço Haris Seferovic - jogadores que vinham formando o setor ofensivo da equipe. O lateral-direito Douglas e o zagueiro Jardel começaram como titulares, e Julio César também ficou no banco.

O jogo começou com os dois times se lançando ao ataque, já que os Diabos Vermelhos buscavam a vitória para se classificar, e Benfica para sair do desespero. Logo aos 3 minutos, quase Smalling marcou contra, após cobrança de escanteio. De Gea se mostrou atento e fez a defesa.

Pouco depois, aos 13, Martial foi derrubado por Douglas na área, e o árbitro lituano Gediminas Mazeika marcou pênalti para os donos da casa. O próprio francês foi para a cobrança e parou na defesa de Svilar. O belga se tornou o mais jovem a parar penalidade na história da competição, segundo divulgou a Uefa.

O Benfica tentou se aproveitar rapidamente do abalo do Manchester United e, por muito pouco não balançou as redes aos 17. Diogo Gonçalves fez boa jogada pela esquerda e soltou uma bomba, parando em defesa espetacular de De Gea.

O United voltou a fazer pressão na reta final da primeira etapa. Aos 29, Lukaku finalizou firme e parou na boa defesa de Svilar. Dois minutos depois, o goleador tentou de cabeça, mas errou o alvo, em bola que saiu por cima do travessão.

Depois de viver grande momento, pegando pênalti, Svilar acabou sendo infeliz aos 45. Matic recebeu bola na intermediária e bateu rasteiro, acertando a trave direita encarnada, mas a bola voltou, bateu nas costas do belga e morreu no fundo das redes.

No início do segundo tempo, Martial teve duas ótimas oportunidades para se redimir pelo pênalti perdido. Aos 8, o francês finalizou de tornozelo, em bola que saiu pela linha de fundo. No minuto seguinte, o atacante recebeu na área, tentou driblar, mas se enrolou e cedeu tiro de meta para o adversário.

De Gea, que já havia aparecido bem no primeiro tempo, voltou a brilhar na etapa complementar, aos 11, defendendo finalização de Pizzi, e três minutos depois, em chute venenoso de Diogo Gonçalves. Mais tarde, aos 19, Jiménez superou o goleiro espanhol, mas acabou acertando a trave.

Rashford, que havia substituído Martial aos 29 do segundo tempo, apareceu pela primeira vez três minutos depois, sofrendo pênalti. Blind foi para a cobrança, a pedido de José Mourinho, bateu firme e dessa vez conseguiu superar Svilar.

Jonas entrou em campo pouco depois do segundo gol do Manchester United e teve pouco tempo para dar trabalho aos defensores adversários. Aos 43, o brasileiro cruzou na medida para Salvio, que cabeceou bem, mas parou na defesa de De Gea.

Na Suíça, o Basel desperdiçou chance de se classificar, o que aconteceria em caso de nova vitória sobre o CSKA Moscou, ao perder por 2 a 1, de virada. O meia suíço Luca Zuffi abriu o placar aos 32 do primeiro tempo, mas o meia russo Alan Dzagoev, aos 20 da etapa final, e o volante sueco Pontus Wernbloom, aos 34, garantiram o resultado positivo para os visitantes.



Ficha técnica:.

Manchester United: De Gea; Darmian, Bailly, Smalling e Blind; McTominay e Matic, Mata (Herrera), Lingard (Mkhitaryan) e Martial (Rashford); Lukaku. Técnico: José Mourinho.

Benfica: Svilar; Douglas, Jardel, Rúben Dias e Grimaldo (Eliseu); Fejsa, Pizzi (Jonas) e Samaris; Salvio, Diogo Gonçalves e Jiménez (Seferovic). Técnico: Rui Vitória.

Árbitro: Gediminas Mazeika (Lituânia), auxiliado pelos compatriotas Vytautas Simkus e Vytenis Kazlauskas.

Gols: Svilar (contra) e Blind (Manchester United)

Cartões amarelos: Bailly e Lingard (Manchester United); Rúben Dias, Salvio e Samaris (Benfica).

Estádio: Old Trafford, em Manchester (Inglaterra).

Esporte