PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Atlético de Madri faz acordo com Fifa para acelerar processo na CAS

Simeona terá que se contentar com o atual elenco da equipe colchonera - Gerard Julien/AFP Photo
Simeona terá que se contentar com o atual elenco da equipe colchonera Imagem: Gerard Julien/AFP Photo

20/10/2016 14h47

O Atlético de Madri anunciou nesta quinta-feira (20) que não pedirá suspensão cautelar da punição imposta pela Fifa, que o impede de contratar jogadores, permitindo assim que a Corte Arbitral do Esporte (CAS) julgue o caso até 1º de junho de 2017.

Com a decisão tomada pela diretoria de abrir mão do efeito suspensivo, o clube colchonero, de forma definitiva, não poderá fazer qualquer movimentação na próxima janela de transferências, que será aberta em janeiro do próximo ano.

A Fifa anunciou a decisão do Atlético como parte de um acordo, para que a CAS possa avaliar a questão. Os dirigentes da equipe espanhola, no entanto, voltaram a defender, em comunicado, a posição contrária a decisão, anunciada há nove meses e que foi confirmada no dia 8 de setembro.

A equipe e o Real Madrid foram punidos por infringir a legislação vigente no futebol mundial sobre transferências internacionais de jogadores menores de 18 anos, ambos tendo que ficar duas janelas de transferências sem contratar.

O Atlético ainda foi multado em 900 mil francos suíços (R$ 2,9 milhões), por irregularidades cometidas entre 2007 e 2014, e o arquirrival em 360 mil francos suíços (R$ 1,15 milhão), por problemas levantados entre 2005 e 2014.

Ambos pediram suspensão cautelar em 29 de janeiro, por isso, puderam contratar na última janela. Em 8 de setembro, o Comitê de Apelação da Fifa rejeitou recurso dos dois clubes, que levaram a queixa a Corte Arbitral.

Esporte