PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Whittaker destaca lado positivo em ser o azarão contra Adesanya: "Tira a pressão"

Ag. Fight

28/01/2022 12h20

No próximo dia 12 de fevereiro, Robert Whittaker vai ter a oportunidade de se 'vingar' do seu último algoz e recuperar o cinturão do peso-médio (84 kg) do Ultimate. O australiano enfrenta Israel Adesanya, atual campeão da categoria, na luta principal do UFC 271, que acontece em Houston (EUA). A praticamente duas semanas do evento, o atleta analisou o confronto.

Embora já tenha reinado na categoria de 2017 a 2019, Whittaker vem para esse duelo de uma maneira diferente. Por já ter sido derrotado por Adesanya, justamente em luta que perdeu o título, o australiano admitiu que agora se encontra em uma posição de conforto. Em declaração à 'Unibet Australia', o ex-campeão aprovou ser apontado como azarão no combate e adiantou que costuma atuar bem neste cenário.

"Sou o azarão entrando nesta revanche contra Adesanya. (Isso) faz sentido. Ele já me venceu uma vez, é o atual campeão. Ser o azarão, com certeza, me tira um pouco da pressão", afirmou o australiano de 31 anos, antes de completar

"Ninguém espera que eu ganhe. Ninguém espera que eu vá até lá e o destrone depois que ele já me venceu. Ao longo de toda a minha carreira, eu amei ser o azarão. Adoro entrar lá e desafiar as probabilidades. Eu gosto de ir lá e provar que as pessoas estão erradas. Isso me dá um pouco de vantagem extra", concluiu o competidor.

Robert Whittaker já foi campeão do Ultimate, até ser superado por Adesanya. O australiano, que detém um cartel de 23 vitórias e cinco derrotas deu a volta por cima na liga. Logo após ser derrotado pelo nigeriano, o lutador engatou uma nova sequência de vitórias, passando por Darren Till, Jared Cannonier e Kelvin Gastelum, esta última em abril de 2021, por decisão dos jurados para se credenciar por uma nova chance ao título.

Esporte